photo
Ganhe até
$50000
por convidar amigos
para receber o Bônus StartUp
da InstaForex
Não é necessário investimento!
Comece a negociar sem
investimentos e riscos
COM O NOVO BÔNUS
STARTUP 1000$
Receba o bônus
55%
da InstaForex
em todos os depósitos
+ Responder ao Tópico
Página 17 de 22 FirstFirst ... 71516171819 ... ÚltimoÚltimo
Resultados de 161 a 170 de 218

Thread: Bitcoin - Noticias e Analises

  1. #161
    Banned
    Data de afiliação
    Oct 2012
    Local
    Lusitânia
    Postagens
    57,217
    imagens capturadas
    9 (mais detalhes)
    Accumulated bonus
    11987.91 USD
    Obrigado
    109
    Agradeceu 288 vezes em 241 publicações



    Bitcoin é um ativo, não uma moeda, diz banco central de Israel


    JERUSALÉM (Reuters) - O banco central de Israel informou nesta segunda-feira que não reconhece as criptomoedas, como o bitcoin, como moeda real e que é difícil elaborar regulamentos para monitorar os riscos dessa atividade para os bancos do país e seus clientes.


    A vice-presidente Nadine Baudot-Trajtenberg disse que houve reclamações públicas de que os bancos israelenses estão dificultando a transferência de dinheiro das contas de alguns clientes para comprar bitcoin. Mas isso é algo que o banco central não é capaz de resolver. Outros bancos centrais enfrentaram o mesmo problema.


    "A posição do Banco de Israel é que elas (moedas virtuais) deveriam ser vistas como ativo financeiro", disse Baudot-Trajtenberg em uma reunião do comitê de finanças do parlamento de Israel, observando que não há qualquer responsabilidade do governo para com os investidores em bitcoin.


    O banco central, disse Baudot-Trajtenberg, está estudando a questão das criptomoedas, mas não há muito a aprender com o que existe globalmente, pois nenhum regulador em qualquer lugar do mundo emitiu diretrizes para o sistema bancário sobre como agir em relação às atividades dos clientes em moedas virtuais.


    "Há uma dificuldade real na emissão de diretrizes abrangentes ao sistema em relação à maneira correta de estimar, gerenciar e monitorar os riscos inerentes a essa atividade", disse ela. "Além dos riscos para o cliente também há riscos de conformidade para o banco."


    O valor de um bitcoin, a maior e mais conhecida criptomoeda, subiu em meados de dezembro para quase 20 mil dólares, então caiu para menos de 12 mil dólares no fim de dezembro. Nesta segunda-feira, a moeda era negociada em torno de 15,3 mil dólares.

  2. <a href="">Форекс портал</a>
  3. #162
    Banned
    Data de afiliação
    Dec 2012
    Local
    Portugal
    Postagens
    75,315
    imagens capturadas
    17 (mais detalhes)
    Accumulated bonus
    14952.39 USD
    Obrigado
    115
    Agradeceu 232 vezes em 177 publicações




    CEO do JPMorgan arrepende-se de ter dito que a bitcoin é uma “fraude”


    Jamie Dimon admite não ter qualquer interesse na criptomoeda, mas arrepende-se de ter dito, em Setembro, que se trata de uma "fraude".

    Jamie Dimon, CEO do JPMorgan, arrependeu-se de ter dito que a bitcoin é uma "fraude", ainda que não tenha qualquer interesse na criptomoeda, revelou em entrevista à Fox Business esta terça-feira, 9 de Janeiro.





    "A ‘blockchain’ é real. Podemos ter cripto ienes e dólares e coisas assim", afirmou Dimon, na entrevista. "A questão da bitcoin, para mim, sempre teve a ver com o que os governos vão fazer, à medida que se torna uma coisa realmente grande. Só tenho uma opinião diferente das outras pessoas. E não tenho muito interesse no assunto".





    A palavra "fraude" foi usada pelo CEO do JPMorgan, em Setembro, para descrever a moeda electrónica, que disparou mais de 1.400% no ano passado.





    Numa conferência em Nova Iorque, Jamie Dimon afirmou que "a moeda não vai funcionar". "Não pode haver um negócio onde as pessoas podem inventar uma moeda do nada e pensar que as pessoas que a estão a comprar são realmente espertas", sustentou.





    O responsável acrescentou que, se os traders do banco andassem a negociar a criptomoeda, seriam despedidos imediatamente. "Seriam dispensados num segundo, por duas razões: É contra as nossas regras e porque são estúpidos, e ambas [as razões] são perigosas".





    Sobre a bitcoin, Dimon disse ainda que é especialmente útil para quem está "na Venezuela, Equador ou Coreia do Norte… ou é traficante de droga ou assassino".





    Na entrevista à Fox Business, esta terça-feira, o CEO daquele que é um dos maiores bancos dos Estados Unidos falou ainda sobre o presidente Donald Trump, e as críticas de que tem sido alvo.





    "Não gosto do tipo de política em que as pessoas se insultam mutuamente, deixa-me com raiva", disse Dimon. "O meu foco é a política. Política, política, política, política. Não vou entrar na questão das personalidades".





    Depois de ter perdido mais de 10% na sessão de ontem, a bitcoin desliza 1,80% para 14.666,80 dólares.

  4. #163
    Banned
    Data de afiliação
    Dec 2012
    Local
    Portugal
    Postagens
    75,315
    imagens capturadas
    17 (mais detalhes)
    Accumulated bonus
    14952.39 USD
    Obrigado
    115
    Agradeceu 232 vezes em 177 publicações


    Bitcoin afunda mais de 13%


    A bitcoin voltou às quedas acentuadas, recuando mais de 13% para cerca de 12 mil dólares por unidade.

    A contribuir para a descida acentuadas deste activo estão os receios em torno da regulação, depois de ter
    sido noticiado que o ministro das Finanças da Coreia do Sul está a ponderar banir a negociação através de
    criptomoedas.

  5. #164
    Banned
    Data de afiliação
    Oct 2012
    Local
    Lusitânia
    Postagens
    57,217
    imagens capturadas
    9 (mais detalhes)
    Accumulated bonus
    11987.91 USD
    Obrigado
    109
    Agradeceu 288 vezes em 241 publicações




    Criptomercado perde US$ 350 bilhões e analistas apostam em mais quedas

    O medo crescente da ação de órgãos reguladores continua a pesar sobre as criptomoedas com o ripple sofrendo para manter o patamar de US$ 1 e o bitcoin buscando garantir o nível de US$ 10.000, perdido mais cedo.


    Os investidores têm abandonado o criptomercado com a recente onda de repressão às operações com moedas digitais na Ásia.


    O movimento de fuga do mercado fez desaparecer US$ 350 bilhões do criptomercado em capitalização do mercado. Depois de tocar no pico de US$ 829 bilhões no final do ano passado, os criptoativos somam cerca de US$ 478 bilhões, segundo a coinmarketcap.


    A sensação de medo, incerteza e dúvida – conhecido no criptomercado pelo acrônimo em inglês ‘FUD’ – vem em meio a notícias desta semana de que a Coreia do Sul e a China preparam medidas regulatórias para controlar fortemente ou até banir a atividade de criptomoedas.


    O bitcoin, principal moeda digital, perdeu mais de 50% de seu valor desde seu pico de quase US$ 20 mil alcançado no final de dezembro. A moeda buscava recuperar os US$ 10 mil no fim da tarde, depois de perder o suporte psicológico pela manhã.


    A moeda entrou oficialmente em uma tendência de baixa na análise gráfica, com padrões de topos e fundos descendentes, pela primeira vez na história.


    Em meados do ano passado, o receio da ação de governos estourou sobre o criptomercado após ações do governo chinês banirem e determinarem a restituição das capitalizações por meio de IPOs. Na sequência, o país determinou que diversas exchanges parassem de operar.


    Os críticos do bitcoin têm sido rápidos em apontar o início do estouro da bolha das criptomoedas, prevendo um sell-off que poderá determinar o fim da criptomoeda. O ex-CEO do Wells Fargo, Dick Kovacevich, disse que a moeda é um esquema de pirâmide e que está ‘surpreso que não está mais baixo’.


    O Capital Market classificou como lixo a hipótese de as criptomoedas substituírem as moedas estabelecidas e vê uma bolha nos preços do bitcoin. “As quedas recentes de preços sugerem que a bolha está estourando, embora com os preços dez vezes acima do que há um ano, ainda têm muito a cair”, escrevem os economistas Vicky Redwood e Kerrie Walsh, que veem impacto pequeno na economia.


    O Citi, por sua vez, prevê que a moeda possa buscar o patamar de US$ 5,600 na sequência de sua realização.

  6. #165
    Banned
    Data de afiliação
    Oct 2012
    Local
    Lusitânia
    Postagens
    57,217
    imagens capturadas
    9 (mais detalhes)
    Accumulated bonus
    11987.91 USD
    Obrigado
    109
    Agradeceu 288 vezes em 241 publicações



    Citi vê bitcoin perdendo 50% do valor atual, para cerca de US$5,6 mil

    NOVA YORK (Reuters) - O bitcoin pode perder 50 por cento de seu valor em relação ao nível atual, em meio a temores de investidores de que autoridades regulatórias reprimam a negociação de moedas digitiais, afirmaram analistas do Citi, nesta quarta-feira.


    A moeda digital mais conhecida do mundo, que perdeu o nível de 10 mil dólares nesta quarta-feira, poderá cair para entre 5.605 e 5.673 dólares, com base em fatores técnicos. Este movimento "parece muito provável de ocorrer muito rapidamente", escreveram os analistas em relatório.


    Às 13:57, o bitcoin era negociado em queda de 16,44 por cento, cotado a 9.514 dólares, na bolsa Bitstamp, em Luxemburgo.


    Em dezembro, a moeda tinha atingido cotação de quase 20 mil dólares, chegando a ultrapassar esse nível em outras bolsas, mas desde então tem passado por forte desvalorização.


    Outras criptomoedas também caíam nesta quarta-feira. Ethereum e Ripple tinham fortes perdas depois de notícias de que Coreia do Sul e China podem proibir a negociação de moedas digitais.

  7. #166
    Banned
    Data de afiliação
    Oct 2012
    Local
    Lusitânia
    Postagens
    57,217
    imagens capturadas
    9 (mais detalhes)
    Accumulated bonus
    11987.91 USD
    Obrigado
    109
    Agradeceu 288 vezes em 241 publicações



    Bitcoin pode deixar de existir em alguns anos, diz Capital Economics

    Money Times - De fato, o bitcoin pode não mais existir em alguns anos. Mesmo assim, a moeda digital deixará o legado da tecnologia de blockchain. No entanto, é improvável que tenha um impacto maior na economia ou na política monetária em um futuro próximo.

    Esta é a conclusão da Capital Economics conforme relatório divulgado nesta quarta-feira (17) e obtido pelo Money Times. A consultoria classifica como lixo a hipótese de as criptomoedas substituírem as moedas estabelecidas e vê uma bolha nos preços do bitcoin.

    “As quedas recentes de preços sugerem que a bolha está estourando, embora com os preços dez vezes acima do que há um ano, ainda têm muito a cair”, escrevem os economistas Vicky Redwood e Kerrie Walsh, que veem impacto pequeno disso na economia.

    A Capital Economics é cética com qualquer potencial de longo prazo para o bitcoin. Em síntese, crê que a criptomoeda atualmente não cumpre a função de dinheiro. Se fosse o caso, deveria atender três funções. Em primeiro lugar, meio de troca – as pessoas compram bitcoin porque acham que continuará subindo, e não para adquirir bens ou serviços.

    As outras duas funções são unidade de conta (para mensurar preços das coisas) e reserva de valor (para transferir o poder de compra de hoje para o futuro). “Mas a ampla volatilidade no preço do bitcoin o tornou inútil para qualquer uso assim neste momento.” Para a maioria das pessoas, o bitcoin simplesmente não agrega vantagens na comparação com as divisas atuais.

    A consultoria nota problemas também de ordem técnica. Por ser um processo descentralizado, o tempo de transação é lento e ineficiente. Além disso, a adição de novos códigos amplia a rede de informação atual, a tal ponto que dificulta o armazenamento em computadores básicos. Além disso há a questão da energia empregada na mineração de novos códigos e os atentados de hackers.

    Com tudo isso, acrescenta a Capital Economics, o próprio bitcoin poderia sofrer competição de uma nova criptomoeda – quem sabe – sem os problemas mencionados acima. Afinal, se a oferta de bitcoin é limitada, não há limite para a criação de novas moedas digitais. Porém mesmo se conseguisse superar as questões técnicas, o bitcoin dificilmente se tornaria uma moeda global – embora esse não seja o argumento principal de quem está comprando bitcoin atualmente.

  8. #167
    Banned
    Data de afiliação
    Oct 2012
    Local
    Lusitânia
    Postagens
    57,217
    imagens capturadas
    9 (mais detalhes)
    Accumulated bonus
    11987.91 USD
    Obrigado
    109
    Agradeceu 288 vezes em 241 publicações




    Bitcoin se recupera após cair abaixo de US$ 9.500 em crash de criptomoedas



    A cotação da moeda digital bitcoin se recuperava nesta quinta-feira após ter caído abaixo do nível de US$ 9.500 na quarta-feira em meio a uma forte venda de criptomoedas disparada por temores de uma repressão regulatória.


    O bitcoin era negociado a US$ 11.228,00 às 08h03 na corretora Bitfinex, uma alta de 9,13% a partir de seu fechamento anterior.


    Os preços chegaram a cair para US$ 9.231,0 na quarta-feira, o nível mais fraco desde 30 de novembro e uma queda de mais de 50% de seu pico de US$ 19.891 atingido em 17 de dezembro na Bitfinex e mais de US$ 20.000 em outras corretoras.


    O bitcoin, conhecido por suas fortes oscilações, tende a se recuperar rapidamente dos recuos.


    Nos preços atuais, o bitcoin possui uma capitalização de mercado em torno de US$ 192 bilhões após seu valor de mercado ter perdido em torno de US$ 30 bilhões devido à queda nos preços.


    As criptomoedas passam por um início volátil em 2018 após um impressionante rali no ano passado, já que preocupações com o aumento do controle regulatório abalaram os ânimos dos investidores.


    O ethereum, segunda maior criptomoeda em termos de capitalização de mercado, estava cotado a US$ 998,29 na corretora Bitfinex, em alta ao se comparar à mínima de quarta-feira, que foi US$ 770,10.

  9. #168
    Banned
    Data de afiliação
    Dec 2012
    Local
    Portugal
    Postagens
    75,315
    imagens capturadas
    17 (mais detalhes)
    Accumulated bonus
    14952.39 USD
    Obrigado
    115
    Agradeceu 232 vezes em 177 publicações




    UBS não negoceia nem vende bitcoin e teme uma queda “enorme” do seu valor


    O chairman do banco helvético avançou à Bloomberg que o UBS não negoceia nem vende aos seus clientes no retalho bitcoin.

    Axel Weber assume que, com a crescente regulação em torno da moeda virtual, o seu valor pode sofrer uma queda “enorme”.

    Não negoceia bitcoin nem vende aos seus clientes no retalho. É esta a postura do banco de investimento helvético UBS e foi relatada pelo chairman do grupo, Axel Weber, numa entrevista à Bloomberg, realizada no Fórum Económico Mundial, que está a decorrer em Davos, Suíça. Weber não descartou a possibilidade da bitcoin sofrer uma queda "enorme" do seu valor com um aumento da regulação em torno das moedas virtuais.




    "Isto é algo no qual o preço realmente não é claro", disse o chairman do UBS em entrevista esta quarta-feira. "Tememos que no futuro - se estes investimentos implodirem e o mercado corrigir - os investidores comecem a olhar ‘para quem é que nos vendeu isto?’", acrescentou.

    Há pouco mais de uma semana, as autoridades da Coreia do Sul anunciaram que estavam a preparar-se para proibir a negociação de criptomoedas no país, que é a morada de mais de uma dúzia de bolsas de moedas electrónicas. Numa conferência de imprensa, o ministro da Justiça da Coreia do Sul, Park Sang-ki, informou ainda que o governo está a preparar uma legislação para banir a negociação das moedas virtuais nas bolsas do país.




    Poucos dias depois, a China deu mais um sinal de estar a tentar controlar estas moedas, ao anunciar que vai bloquear o acesso a plataformas online e aplicações móveis que permitam a transacção de criptomoedas. Já em Setembro do ano passado, o banco central da China tinha informado o mercado que as ofertas iniciais de moedas (initial coin offerings em inglês, ICO) eram ilegais e pediu que todas as operações de levantamento de capital fossem interrompidas imediatamente, tendo emitido novas regras sobre o tema, de acordo com as informações avançadas pela Bloomberg na época.




    Além destas decisões, também vários banqueiros manifestaram já dúvidas sobre o investimento em criptomoedas. Andrey Kostin, do russo VTB Bank PJSC, disse, igualmente em entrevista à Bloomberg em Davos, que a bitcoin é uma moeda "falsa" e que os governos não podem aceitar um mercado crescente de dinheiro que não é impresso por um país. O responsável acrescentou ainda que não vê "um grande futuro" para a bitcoin.




    Tidjane Thiam, CEO do Credit Suisse, já se tinha referido, em declarações à Bloomberg proferidas em Novembro, que a bitcoin "é a própria definição de uma bolha".


    Por esta altura, a boitcoin sobe 0,55% para 11.041,5693 dólares, depois de, em Dezembro passado, ter negociado acima dos 19 mil dólares.

  10. #169
    Banned
    Data de afiliação
    Oct 2012
    Local
    Lusitânia
    Postagens
    57,217
    imagens capturadas
    9 (mais detalhes)
    Accumulated bonus
    11987.91 USD
    Obrigado
    109
    Agradeceu 288 vezes em 241 publicações




    Coreia do Sul proíbe negócios com criptomoedas usando contas bancárias anônimas


    SEUL (Reuters) - A Coreia do Sul vai proibir o uso de contas bancárias anônimas em operações de criptomoedas a partir de 30 de janeiro, disseram reguladores na terça-feira, movimento já esperado que visa a impedir que moedas virtuais sejam usadas para lavagem de dinheiro e outros crimes.


    A medida vem em meio a esforços de Seul para controlar a obsessão dos sul-coreanos por criptomoedas. De donas de casa a estudantes universitários têm corrido para negociar no mercado, apesar dos avisos sobre investir em um ativo não coberto por ampla supervisão regulatória.


    O bitcoin caiu quase 20 por cento na semana passada, para uma mínima de quatro semanas na bolsa Bitstamp, de Luxemburgo, pressionado por preocupações sobre uma possível proibição de negociação de moedas digitais nas bolsas sul-coreanas. Na tarde de terça-feira, o bitcoin subia cerca de 5 por cento, para aproximadamente 11 mil dólares.


    Autoridades no mundo todo estão pedindo uma regulação mais dura e coordenada do comércio de criptomoedas. Na Coreia do Sul, o principal regulador financeiro disse na semana passada que o governo pode considerar o fechamento das bolsas de moedas digitais domésticas.


    O gabinete presidencial da Coreia do Sul esclareceu que uma proibição total das bolsas de criptomoedas é apenas uma das opções sendo consideradas.


    "O governo ainda está discutindo se uma proibição definitiva é necessária", disse um funcionário do governo que pediu para não ser identificado.


    A partir de 30 de janeiro, operadores de criptomoedas na Coreia do Sul não poderão fazer depósitos em carteiras de moedas virtuais a menos que os nomes nas contas bancárias correspondam ao nome da conta na bolsa de criptomoeda, disse o vice-presidente da Comissão de Serviços Financeiros, Kim Yong-beom.

  11. <a href="http://www.mt5.com/forex_humor">Форекс портал</a>
  12. #170
    Banned
    Data de afiliação
    Dec 2012
    Local
    Portugal
    Postagens
    75,315
    imagens capturadas
    17 (mais detalhes)
    Accumulated bonus
    14952.39 USD
    Obrigado
    115
    Agradeceu 232 vezes em 177 publicações



    Time de futebol inglês Arsenal assina contrato para promover criptomoeda


    LONDRES (Reuters) - O time de futebol inglês Arsenal está entrando no mundo das criptomoedas ao assinar um acordo para promover uma nova moeda digital vendida por uma empresa norte-americana de software de jogos.


    A CashBet, com sede na Califórnia, disse na quarta-feira que o clube do Campeonato Inglês concordou em se tornar seu "parceiro blockchain exclusivo e oficial" antes da "oferta inicial de moedas" (ICO) da sua nova criptomoeda, a "CashBet Coin".


    A parceria faz do Arsenal "a primeira grande equipe no futebol mundial a se associar oficialmente com uma criptomoeda", disse CashBet em comunicado.


    De acordo com seu site, a CashBet vende software que ajuda as empresas de jogos a aceitar apostas usando criptomoedas.

+ Responder ao Tópico

Permissões de postagens

  • You may not post new threads
  • You may not post replies
  • You may not post attachments
  • You may not edit your posts