Brazil Forex Forum

Forex Community Place

photo
Ganhe até
$50000
por convidar amigos
para receber o Bônus StartUp
da InstaForex
Não é necessário investimento!
Comece a negociar sem
investimentos e riscos
COM O NOVO BÔNUS
STARTUP 1000$
Receba o bônus
55%
da InstaForex
em todos os depósitos
+ Responder ao Tópico
Página 2 de 13 FirstFirst 123412 ... ÚltimoÚltimo
Resultados de 11 a 20 de 122

Thread: Tecnologia

  1. #11
    Senior Member
    Data de afiliação
    Nov 2017
    Postagens
    380
    Accumulated bonus
    33.90 USD
    Obrigado
    25
    Agradeceu 276 vezes em 116 publicações

    Tecnologia

    A Amazon.com lançou um recurso de compras internacionais

    A Amazon.com lançou um recurso de compras internacionais que permitirá que clientes em todo o mundo comprem mais de 45 milhões de itens que podem ser enviados a seus países a partir dos Estados Unidos.

    O recurso de compras internacionais, disponível em um navegador móvel e no aplicativo móvel para dispositivos iOS e Android, foi estendido a usuários para comprar produtos fora de seus mercados internos e está disponível em cinco idiomas: espanhol, inglês, chinês simplificado, português do Brasil e alemão, disse a Amazon na terça-feira.

    A nova ferramenta permitirá que os clientes façam compras em 25 moedas, com mais idiomas e moedas a serem adicionados ao longo do ano.

    Os clientes também podem escolher entre diferentes opções de envio e velocidades de entrega.

    O recurso de compra internacional exibirá preços, custos de envio e estimativas de impostos de importação, e a Amazon vai gerenciar o serviço de entrega e a liberação alfandegária em caso de possíveis surpresas no momento da compra ou entrega.

    (Por Shalini Nagarajan em Bengaluru)
    Amazon lança sistema de compras internacionais para mercadorias a partir dos EUA
    Last edited by Martha Santos; 08-01-2018 at 02:16 PM.

  2. Os seguintes 2 Usuários Dizem Obrigado o a Fernando Maya por este post útil:

    TestB (10-01-2018),Unregistered (1 )

  3. <a href="https://www.instaforex.com/company_news">Форекс портал</a>
  4. #12
    Senior Member
    Data de afiliação
    Nov 2017
    Postagens
    252
    Accumulated bonus
    29.40 USD
    Obrigado
    55
    Agradeceu 120 vezes em 49 publicações

    Receita com streaming de música supera vendas físicas pela primeira vez

    Serviços de streaming de música como Spotify (NYSE:SPOT) e Apple Music se tornaram a maior fonte isolada de renda da indústria musical, superando as vendas físicas e os downloads digitais pela primeira vez, disse uma entidade global da indústria nesta terça-feira.

    O rápido crescimento dos serviços streaming de música nos últimos anos levou a uma recuperação da indústria fonográfica mundial, que teve seu terceiro ano de crescimento da receita, de acordo com um relatório da Federação Internacional da Indústria Fonográfica (IFPI, na sigla em inglês).

    As vendas de música recuaram 40 por cento nos 15 anos entre 1999 e 2014 para 14,3 bilhões de dólares, quando a ascensão do serviço de compartilhamento de arquivos Napster derrubou as vendas de CDs e o desenvolvimento de serviços de download como o Apple iTunes tampouco se mostrou capaz de conter esse declínio.

    No ano passado, a receita dos serviços de streaming por assinatura representou 38 por cento de toda a música gravada, ante 29 por cento no ano anterior, segundo a IFPI.

    Os números divulgados no Relatório Global de Música de 2018 da IFPI mostram que a receita total de 2017 foi de 17,3 bilhões de dólares, um aumento de 8,1 por cento em relação ao ano anterior.

    Líderes da indústria dizem que o crescimento dos serviços de streaming de música está permitindo que o mercado alcance novas regiões do mundo, ao mesmo tempo que tem ajudado a afastar uma geração de fãs da música gratuita ou pirateada.

    América Latina e China testemunharam o maior crescimento do mercado, com um aumento da receita geral com música de 17,7 por cento e 35,3 por cento respectivamente.

    Apesar dos números saudáveis, as receitas para 2017 ainda são apenas 68,4 por cento do pico do mercado em 1999.

    A IFPI disse que os governos devem fazer mais para lidar com a "lacuna" entre o valor criado por algumas plataformas digitais, como o YouTube do Google pelo uso de música e o que pagam àqueles que criam e investem nisso.

    "As coisas parecem boas, mas há uma falha estrutural no sistema. Até que consertemos, será sempre uma luta", disse Frances Moore, presidente-executivo da IFPI.

  5. The Following User Says Thank You to Leonardo Mendes For This Useful Post:

    TestB (10-01-2018)

  6. #13
    Senior Member
    Data de afiliação
    Nov 2017
    Postagens
    166
    Accumulated bonus
    19.80 USD
    Obrigado
    78
    Agradeceu 77 vezes em 37 publicações

    YouTube vai lançar serviço de música em 22 de maio

    O YouTube anunciou o lançamento de um serviço de música, o YouTube Music, em 22 de maio e revelou que vai lançar em breve um produto pago que vai cobrar mais por seus programas originais.

    O serviço pago de vídeo a ser lançado se chama YouTube Premium, uma versão melhorada do serviço YouTube Red.

    O YouTube Music será lançado gratuitamente e apoiado por publicidade, enquanto o YouTube Music Premium, versão paga sem propaganda, será disponibilizado por 9,99 dólares por mês.

    Para os atuais usuários do YouTube Red, o preço atual vai continuar no YouTube Premium, afirmou a empresa.

    O YouTube Music será lançado nos Estados Unidos, Austrália, Nova Zelândia, México e Coreia do Sul e depois será ampliado para outros países nas próximas semanas.

  7. #14
    Senior Member
    Data de afiliação
    Nov 2017
    Postagens
    333
    Accumulated bonus
    30.40 USD
    Obrigado
    23
    Agradeceu 202 vezes em 91 publicações

    Foxconn investiga condições de trabalho em fábrica na China que produz para a Amazon

    A Foxconn está investigando uma fábrica na China que produz dispositivos para a Amazon.com, após um grupo norte-americano criticar as condições de trabalho no local.

    Um relatório de 94 páginas do Observatório de Trabalho na China, com sede em Nova York, divulgado após uma investigação que durou nove meses, citou horas excessivas, baixos salários, treinamento inadequado e um excesso de dependência da unidade em trabalhadores temporários. A fábrica, na província de Hunan, produz alto-falantes inteligentes e leitores de livros eletrônicos.

    "Nós estamos realizando uma investigação completa das áreas destacadas pelo relatório e, se for descoberto que é verdade, ações imediatas serão tomadas para ajustar a operação ao nosso código de conduta", disse a Foxconn Technology em um comunicado enviado à Reuters.

    A Foxconn, com sede em Taiwan e conhecida formalmente como Hon Hai Precision Industry, é a maior fabricante de produtos eletrônicos terceirizada do mundo e emprega mais de 1 milhão de funcionários.

    A Foxconn, que também faz os iPhones da Apple, ficou sob ataque em 2010 após uma onda de suicídios em fábricas da companhia na China. A empresa prometeu melhorar as condições de trabalho desde então.

    O Observatório de Trabalho na China disse que a investigação descobriu que cerca de 40 por cento dos trabalhadores na fábrica são temporários, muito acima do limite de 10 por cento da lei chinesa. Trabalhadores temporários recebem o mesmo por horas regulares e extras, em vez que uma vez e meia conforme exigido, disse a representante do Observatório Elaine Lu. "Eles estão recebendo a menos", disse Lu. "Isso é ilegal."

    Trabalhadores temporário receberam 14,5 iuanes (2,26 dólares) por hora. Funcionários da fábrica também fizeram mais de 100 horas extras por mês durante a alta temporada, muito acima das 36 horas permitidas pela lei, e alguns trabalharam por 14 dias seguidos.

    A Amazon disse que auditou a fábrica em março e descobriu que o uso de horas extras e de trabalhadores temporários era um "assunto de preocupação".

    "Nós imediatamente pedimos um plano de ação corretiva da Foxconn", disse a Amazon em um comunicado. A empresa disse que está monitorando a resposta da Foxconn e "conformidade com nosso código de conduta de fornecedor. Nós estamos comprometidos em garantir que esses problemas sejam resolvidos".

    A Foxconn disse em um comunicado mais cedo que "trabalha duro para cumprir todas as leis e regulamentos relevantes" onde opera e conduz auditorias regulares. "Se infrações são identificadas, nós trabalhamos imediatamente para corrigi-las", disse a empresa.

  8. #15
    Senior Member
    Data de afiliação
    Nov 2017
    Postagens
    333
    Accumulated bonus
    30.40 USD
    Obrigado
    23
    Agradeceu 202 vezes em 91 publicações

    Piloto automático da Tesla irá ter recursos de auto-condução em agosto

    As ações da Tesla subiram até 5 por cento na segunda-feira, depois que o diretor executivo, Elon Musk, twittou que o sistema de assistência ao piloto do Autopilot receberá recursos completos de condução automática após um upgrade de software em agosto.

    Piloto automático, uma forma de controle de cruzeiro avançado, lida com algumas tarefas de condução e avisa aqueles atrás do volante que são sempre responsáveis pela operação segura do veículo. Mas uma onda de acidentes recentes colocou o sistema sob escrutínio regulatório.

    "Até o momento, os recursos do piloto automático se concentraram totalmente na segurança. Com o V9, começaremos a habilitar os recursos completos de autodirecionamento", Musk twittou no https://twitter.com/elonmusk/status/1005782088841232385 no domingo, respondendo a um Twitter do utilizador.

    Musk disse que a questão do piloto automático durante a fusão de faixas é melhor no software atual e será totalmente corrigida na atualização de agosto.

    Na sexta-feira, um grupo de defesa do consumidor pediu a Tesla que corrigisse o que chamou de "falhas" no piloto automático após um relatório preliminar do governo afirmar que um motorista modelo X não tinha as mãos no volante do veículo nos últimos seis segundos antes de um acidente fatal em março. 23

    "A atualização de software é uma boa notícia", disse o analista Chaim Siegel, da Elazar Advisors, acrescentando que o estoque ainda está se beneficiando da previsão da semana passada de que finalmente atingiria sua meta de produção para o sedan Modelo 3.

    A lucratividade futura da Tesla depende de aumentar a produção do Modelo 3, e a empresa sofreu com uma série de falhas para atingir sua meta semanal.

  9. The Following User Says Thank You to Marcus Moreira For This Useful Post:

    Unregistered (1 )

  10. #16
    Senior Member
    Data de afiliação
    Nov 2017
    Postagens
    166
    Accumulated bonus
    19.80 USD
    Obrigado
    78
    Agradeceu 77 vezes em 37 publicações

    Microsoft News, app de notícias da gigante, já está disponível para download

    Recentemente a Microsoft decidiu aposentar o MSN News, transformando-o no novo app de notícias chamado Microsoft News. Agora, o aplicativo já pode ser baixado gratuitamente para Android e iOS, e também faz parte dos aplicativos compatíveis com o Windows 10, podendo ser acessado pelo Edge.
    Em comunicado oficial, a companhia de Redmond conta que lançou o MSN em 1995, em um cenário em que a indústria de notícias estava somente começando a explorar as possibilidades que a internet estava trazendo. Após tanto tempo, as empresas de notícias se viram obrigadas a repensar suas estratégias, considerando o ambiente virtual, e a Microsoft, dona do MSN, faz parte desse grupo.
    O Microsoft News, portanto, é a evolução da ferramenta de notícias da companhia. O serviço é alimentado por sites confiáveis e conhecidos, como a própria redação do MSN, contando com uma equipe de curadores que selecionam o conteúdo, combatendo a propagação de fake news. Mas algoritmos também fazem parte do serviço, naturalmente.
    Segundo a empresa, a plataforma de notícias reformulada trabalha com mais de mil publishers confiáveis, e mais de 3 mil empresas de notícias de todo o mundo, incluindo grandes nomes como The New York Times, Fox News, The Washington Post, El País, BBC, e muitos outros. A ideia é que o Microsoft News seja um agregador de notícias, vídeos e fotos de interesse público.
    É possível seguir assuntos de interesse, facilitando o acesso a notícias de determinados nichos, bem como acompanhar as informações por meio das editorias, como política, finanças, tecnologia, etc. O usuário também pode configurar a emissão de alertas para ficar sabendo de determinados assuntos sempre que uma nova notícia surgir, e um modo noturno foi aplicado para facilitar a leitura durante a noite, quando os olhos ficam mais cansados ao olhar para uma tela branca por muito tempo.

  11. Os seguintes 2 Usuários Dizem Obrigado o a Khris Mathias por este post útil:

    Unregistered (2 )

  12. #17
    Senior Member
    Data de afiliação
    Nov 2017
    Postagens
    333
    Accumulated bonus
    30.40 USD
    Obrigado
    23
    Agradeceu 202 vezes em 91 publicações

    Instagram lançará serviços de vídeo longos e competirá com YouTube

    A rede social Instagram, do Facebook, informou nesta quarta-feira que está adicionando uma seção dedicada a vídeos longos, indo além de suas raízes de compartilhamento de fotos em uma competição com os serviços de transmissão de vídeos para consumidores.

    O presidente-executivo do Instagram, Kevin Systrom, disse em um evento em São Francisco que a seção se chamará IGTV e apresentará vídeos de celebridades e artistas da internet em ascensão.

    O serviço começará como parte do aplicativo do Instagram e também estará disponível como um aplicativo separado, disse Systrom.

    O Instagram recentemente ultrapassou 1 bilhão de usuários ativos mensais, disse Systrom a repórteres, funcionários e produtores de vídeos reunidos para o anúncio da expansão em vídeo.

    Empresas de tecnologia como Facebook, YouTube, da Alphabet, e Snapchat, têm investido pesado no crescimento de serviços de vídeo que atrairão usuários e publicidade.

    Adotar os recursos de outros aplicativos móveis ajudou a impulsionar o crescimento do Instagram. Em 2016, a empresa adicionou a possibilidade de publicar imagens que desaparecem em 24 horas, uma cópia do popular recurso do Snapchat.

    (Por David Ingram) OLBRENT Reuters Brazil Online Report Entertainment News 20180620T195616+0000 20180620T195616+0000

  13. #18
    Senior Member
    Data de afiliação
    Nov 2017
    Postagens
    333
    Accumulated bonus
    30.40 USD
    Obrigado
    23
    Agradeceu 202 vezes em 91 publicações

    Uber luta para tentar recuperar licença de operação em Londres

    O Uber foi ao tribunal nesta segunda-feira para anular uma decisão de retirar sua licença em Londres, após ter sido considerado inapto para operar um serviço de táxi em seu mais importante mercado europeu.

    O regulador de transportes de Londres (TfL) surpreendeu a empresa em setembro passado, recusando-se a renovar a sua licença, citando falhas em sua abordagem para denunciar gravesinfrações e às verificações de antecedentes dos condutores.

    O Uber, apoiado por Goldman Sachs e BlackRockentre outros e avaliado em mais de 70 bilhões de dólares, tem enfrentado protestos, proibições e restrições em todo o mundo enquanto desafia operadores tradicionais e irrita sindicatos.

    Em Londres, a empresa fez várias mudanças em seu modelo de negócios desde a perda de sua licença, incluindo a introdução desuporte por telefone 24 horas por dia, 7 dias por semana, e relatórios proativos de incidentes à polícia da cidade. A empresa também mudou seus diretores e pediu desculpas por erros. O advogado do Uber Thomas de la Mare disse que a empresa aceitou a decisão de setembro e o foco do apelo deve ser nasreformas que fez desde então.

    "Não vamos alegar que a decisão foi errada. Aceitamos que estava certa", disse de la Mare ao Tribunal de Magistrados de Westminster em Londres. "É essa aceitação que levou à mudança na forma como conduzimos nossos negócios".

    Enquanto o processo de recurso está em andamento, o Uber pode continuar operar em Londres.

    O recurso deve ser ouvido em três dias e ouvirá de testemunhas, incluindo Laurel Presidente do Uber do Reino UnidoPowers-Freeling, Chefe de Cidades do Reino Unido, Fred Jones, e o Interino da TfL Diretor de Licenciamento Helen Chapman.

    Após o seu pedido de uma licença de cinco anos ser rejeitadono ano passado, a empresa está agora procurando um de 18 meses para provar às autoridades que mudou.

    A juíza Emma Arbuthnot pode levar semanas antes de tomar a decisão, que pode ser objeto de recurso por parte do perdedor de lado, o que significa que todo o processo legal pode levar anos.

    No entanto, ela sinalizou que qualquer renovação da licença pode ser por um período mais curto.

    "Eu teria pensado, se eu fosse renovar a licença, 18meses seria bastante longo ", disse ela.

    Para o Uber está em jogo um dos seus mais cruciaismercados estrangeiros. Dos seus mais de 60 mil condutores na Grã-Bretanha, cerca de 45 mil estão em Londres.

  14. Os seguintes 2 Usuários Dizem Obrigado o a Marcus Moreira por este post útil:

    Unregistered (2 )

  15. #19
    Senior Member
    Data de afiliação
    Nov 2017
    Postagens
    252
    Accumulated bonus
    29.40 USD
    Obrigado
    55
    Agradeceu 120 vezes em 49 publicações

    Video makers pedem que Youtube faça mudanças na barra de ferramentas

    Produtores de vídeo com milhões de inscritos no YouTube expressaram frustração na semana passada com um serviço que notifica apenas parte dos seguidores sobre novas postagens, provocando quedas nas visualizações e na receita.

    A diferença entre audiência e assinantes, semelhante a seguidores no Twitter ou curtidas de página no Facebook, surgiu como o mais recente ponto de discussão entre os criadores de conteúdo do YouTube reunidos na Vidcon, reunião anual da indústria de vídeo online.

    O YouTube, da Alphabet, no ano passado enfrentou uma reação negativa de criadores cuja receita de publicidade no serviço foi reduzida devido à mudança de políticas. Mas a falta de alertas de assinantes afeta muito mais gente.

    "É inaceitável", disse King Russell, que tem quase 3 milhões de inscritos no YouTube, sobre o assunto durante uma discussão no palco da VidCon. "É brega, rude e precisa mudar."

    Suas visualizações por vídeo diminuíram para cerca de 100 mil, de mais de um milhão nos últimos anos.

    Essas desistências criaram uma abertura para o Facebook, o Snap (NYSE:SNAP) e a Amazon.com atrairem os criadores de vídeos, à medida que as empresas começam a dividir a receita com eles, como o YouTube faz há muito tempo.

    Os executivos do YouTube abordaram as principais críticas na VidCon, dizendo que o público está sobrecarregado com muitos alertas e que os usuários que assinam os canais o fazem a dezenas, e raramente cancelam a inscrição.

    O software decide, com base nos padrões de visualização, os usuários que devem receber mensagens indicando novos conteúdos.

  16. Os seguintes 2 Usuários Dizem Obrigado o a Leonardo Mendes por este post útil:

    Unregistered (2 )

  17. <a href="http://www.mt5.com/forex_humor">Форекс портал</a>
  18. #20
    Senior Member
    Data de afiliação
    Nov 2017
    Postagens
    333
    Accumulated bonus
    30.40 USD
    Obrigado
    23
    Agradeceu 202 vezes em 91 publicações

    Google aposenta as marcas DoubleClick e AdWords

    O Google anunciou nesta quarta-feira a maior mudança de marca de seu software de publicidade, retirando as marcas DoubleClick e AdWords para simplificar os pontos de entrada para anunciantes e vendedores de anúncios.

    Os executivos do Google disseram que suas taxas não estão mudando, e não serviços estão se fundindo. A empresa manterá o AdSense e Marcas da AdMob para tecnologias de vendas de anúncios voltadas para pequenos sites e desenvolvedores de aplicativos móveis, respectivamente.

    Mas sua ferramenta básica para anúncios agora será chamada Google Ads, com acesso ao inventário na pesquisa do Google, seu YouTube serviço de vídeo, a loja de aplicativos do Google Play e 3 milhões de parceiros. A interface padrão do Google Ads será simplificada, disseram os executivos, com a automação alimentando o projeto de anúncios e decidir onde eles devem ser executados.

    O software para compradores de anúncios será chamado de Google Marketing Plataform. O Google Ads Manager será uma ferramenta complementar para grandes vendedores.

    Brian Wieser, analista financeiro que acompanha empresas de publicidade para a Pivotal Research, disse os serviços do Googlegeram muita confusão entre pessoas não imersas na indústria.

    O AdWords foi lançado em 2000 para colocar anúncios de texto na pesquisa. O oogle adquiriu o software de publicidade DoubleClick em 2008.

    Mas o aumento de preocupações com privacidade e monopólio no ano passado levaram críticos do Google a pedir que reguladores antitruste dividam o negócio de publicidade do Google, que tem um forte apoio em quase todos os elos da indústria.

  19. Os seguintes 2 Usuários Dizem Obrigado o a Marcus Moreira por este post útil:

    Unregistered (2 )

+ Responder ao Tópico

Permissões de postagens

  • You may not post new threads
  • You may not post replies
  • You may not post attachments
  • You may not edit your posts