Fórum Forex Brasil

Lugar da Comunidade Forex

photo
Ganhe até
$50000
por convidar amigos
para receber o Bônus StartUp
da InstaForex
Não é necessário investimento!
Comece a negociar sem
investimentos e riscos
COM O NOVO BÔNUS
STARTUP 1000$
Receba o bônus
55%
da InstaForex
em todos os depósitos
+ Responder ao Tópico
Página 27 de 27 FirstFirst ... 17252627
Resultados de 261 a 269 de 269

Thread: Notícias mundiais

  1. #261
    Senior Member
    Data de afiliação
    Nov 2017
    Postagens
    416
    Accumulated bonus
    39.88 USD
    Obrigado
    24
    Agradecimentos 359 Tempos em 166 Postagens

    Governo chinês disse que vai impor tarifas mais alta para produtos dos EUA

    A resposta da China foi dada, o governo chinês disse que vai impor tarifas mais altas a uma série de produtos norte-americanos, revidando em sua guerra comercial com Washington pouco depois de o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ter advertido o país a não retaliar.

    O Ministério das Finanças da China disse que vai ajustar as tarifas sobre uma lista revisadas de produtos dos Estados Unidos avaliados em 60 bilhões de dólares, com taxas adicionais de 20% a 25%. As tarifas entrarão em vigor em 1º de junho.

    O anúncio foi feito a menos de duas horas depois de Trump ter alertado Pequim a não retaliar depois que a China disse que "nunca se renderá à pressão externa".

    A Casa Branca e o escritório do Representante de Comércio dos EUA não retornaram imediatamente a um pedido de comentário. Essa novela não parece ter fim, parece que a frase, "aguardem e vejam" por parte da China veio bem antes do previsto. Para Trump se a China retaliasse a situação só iria piorar. Os EUA podem começar a impor tarifas sobre todas as importações remanescentes da China, uma medida que afetará um valor adicional de 300 bilhões de dólares em mercadorias de origem chinesa.

    Questionado sobre a ameaça, Geng Shuang, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores disse que a China tem confiança e a capacidade de proteger nossos direitos legais e legítimos. Segundo ele, a China está fadada a transformar a crise em oportunidade e usar isso para testar suas habilidades, para tornar o país ainda mais forte

  2. Os seguintes 4 Usuários Dizem Obrigado o a Fernando Maya por este post útil:

    Não registrado (4 )

  3. Forex portal
  4. #262
    Senior Member
    Data de afiliação
    Nov 2017
    Postagens
    399
    Accumulated bonus
    34.59 USD
    Obrigado
    23
    Agradecimentos 80 Tempos em 46 Postagens

    Qual é a situação de Maduro após tentativa frustrada de tirá-lo do poder?

    Desde a sua chegada ao poder em 2013, enfrentou sucessivas ondas de protestos, ameaças e sanções dos EUA, explosões de drones enquanto assistia a um desfile militar e, na semana passada, a última tentativa de insurreição da oposição para derrubá-lo.

    Venezuela e o resto do mundo estão se perguntando qual é a situação do presidente venezuelano agora e se ele será capaz de suportar novos ataques.

    Um ex-líder chavista afirmou à BBC News Mundo, que "Maduro é mais forte do que muitos pensam e, apesar das pressões, está com toda disposição", no entanto, ele sabe que o jogo não está ganho, Maduro sobrevive, mas dá a impressão de que faz isso a um custo muito alto.

    Não prednder Guaidó, na visão de alguns chavistas radicais, é um sinal de fraqueza de Maduro. Na última quarta-feira, no entanto, o deputado da oposição Edgar Zambrano, vice-presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, foi preso sob acusação de conspiração, rebelião e traição à pátria. Zambrano apareceu ao lado de Guaidó e Leopoldo López no vídeo em que convocaram uma revolta militar contra o governo em 30 de abril.

    Mas quem decidirá o destino final de Maduro é o Exército, cujo apoio é reivindicado por Guaidó. Até lá, não só o povo da Venezuela, mas também Maduro pagará o preço, da má gestão do seu presidente.

  5. Os seguintes 3 Usuários Dizem Obrigado o a Marcus Moreira por este post útil:

    Unregistered (3 )

  6. #263
    Senior Member
    Data de afiliação
    Nov 2017
    Postagens
    399
    Accumulated bonus
    34.59 USD
    Obrigado
    23
    Agradecimentos 80 Tempos em 46 Postagens

    Theresa May levará acordo sobre o Brexit ao Parlamento do Reino Unido, pela 4º vez

    A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, levará pela quarta vez ao Parlamento o acordo sobre o Brexit firmado no ano passado com a União Europeia. De acordo com comunicado divulgado nesta terça-feira (14) pelo governo britânico, a nova votação deve ocorrer na primeira semana de junho.

    Os detalhes do cronograma legislativo foram publicados depois que May se encontrou com o líder da oposição, o trabalhista Jeremy Corbyn. Os dois discutiram o impasse das negociações – travada há sete semanas – entre os partidos sobre retirada do país da União Europeia.

    Corbyn expressou preocupação sobre a capacidade de may conseguir qualquer tipo de concessão do acordo.Suas preocupações, são principalmente especialmente sobre a credibilidade dos compromissos do governo, por conta de declarações de parlamentares conservadores e de ministros do governo que buscam substituir a atual primeira-ministra.

    Válido lembrar que o acordo foi barrado três vezes no Parlamento britânico. O presidente da Câmara dos Comuns, John Bercow, chegou a impedir que a primeira-ministra apresentasse mais de uma vez a mesma proposta – na terceira vez, ela propôs uma versão do texto sem a declaração política.

    O impasse continua, e a batalha de May por um acordo continua.

  7. Os seguintes 2 Usuários Dizem Obrigado o a Marcus Moreira por este post útil:

    Não registrado (2 )

  8. #264
    Senior Member
    Data de afiliação
    Nov 2017
    Postagens
    399
    Accumulated bonus
    34.59 USD
    Obrigado
    23
    Agradecimentos 80 Tempos em 46 Postagens

    Trump assina medida que pode banir a Huawei dos EUA

    O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou na última quarta-feira (15.05.2019) uma media que permite banir redes de telecomunicações de nações adversárias.

    O comunicado enviado a Casa Branca não listou os países e empresas que serão afetadas pela ordem Executiva, a nota que organizações que usem equipamentos para monitorar, interromper as telecomunicações ou outras estruturas nos EUA serão atingidas.

    Acredita-se que a medida seja voltada para a China, em 1 momento em que a guerra comercial encontra-se em uma escalada de tarifas.

    Empresas chinesas como a Huawei e ZTE são as mais prováveis de deixarem o país. Autoridades do governo norte americano operam sob ordens do governo da China. Válido lembrar que a CIA acusou o governo chinês de financiar a Huawei, a informação foi publicada pelo Financial Times.

    Essa crise entre a Huawei e os EUA é apenas a ponta do Iceberg da guerra comercial entre os Estados Unidos e a China, o climax dessa guerra foi a prisão da diretora financeira da empresa no Canadá em dezembro, Meng Wanzhou por fraude contra instituições financeiras.

    Há temores de que os EUA possam influenciar outros países.Será?

  9. Os seguintes 4 Usuários Dizem Obrigado o a Marcus Moreira por este post útil:

    Unregistered (4 )

  10. #265
    Senior Member
    Data de afiliação
    Nov 2017
    Postagens
    294
    Accumulated bonus
    30.09 USD
    Obrigado
    43
    Agradecimentos 211 Tempos em 136 Postagens

    AliExpress quer entrega em um mês no Brasil

    O AliExpress, site de comércio eletrônico chinês que pertence ao Grupo Alibaba, anunciou uma nova modalidade de serviço para reduzir o tempo e entregas no Brasil para menos de um mês, nós que utilizamos ou quem já comprou neste site sabe a demora até receber o produto desejado, e, atualmente, as entregas podem levar entre 30 e 60 dias para chegar ao país.

    A empresa revelou o AliExpress Shipping, que deve fazer o tempo de entrega cair entre 22 e 28 dias. Isto vem de uma pareceria entre o AliExpress e a Cainiao Network, o braço logístico do Alibaba.

    O consumidor ganha mais, com preços melhores e entregas mais rápidas.

  11. Os seguintes 4 Usuários Dizem Obrigado o a Yala Balduin por este post útil:

    Unregistered (4 )

  12. #266
    Senior Member Jane_st's Avatar
    Data de afiliação
    Aug 2018
    Local
    São Paulo
    Postagens
    108
    Accumulated bonus
    19.81 USD
    Obrigado
    12
    Agradecimentos 113 Tempos em 79 Postagens

    Trump diz que não vai deixar China se tornar maior economia do mundo

    Trump a metralhadora do twitter, desta vez em uma entrevista pela Fox TV, que a China pretende se tornar a maior economia do mundo, mas isto não acontecerá enquanto ele estiver no poder. As duas potências estão em uma guerra comercial, ambos com seu protecionismo econômico, de um lado os americanos elevam as tarifas de importação, o outro Pequim faz retaliações, para Trum esta é parte de uma estratégia da China para se tornar a maior economia do mundo, como se ele também não tivesse as suas.

    Segundo Trump a China tirou muitas vantagens da america, e todos os ex-presidentes são culpados por isso, segundo eles, a mudança de empresas chinesas para outros países asiáticos, como o Vietnã, por causa das tarifas impostas pelos Estados Unidos, não é tão ruim assim, os EUA tirarão dinheiro da China com tarifas, caso voltem a importar seus produtos, e repassar este dinheiro para os agricultores.

    Trump afirma que eles tinham um bom acordo, mas a China quebrou este acordo, e pagaram por isso. Bem parece que pelo andar da carruagem, ambos continuarão com o protecionismo, e quem irá perder como isso?

    Parcerias novas podem surgir, acordos serão feitos, Trump quer o mundo aos seus pés, não pode culpar outro país a querer o mesmo para sí, e a guerra continua.

  13. Os seguintes 3 Usuários Dizem Obrigado o a Jane_st por este post útil:

    Não registrado (3 )

  14. #267
    Senior Member
    Data de afiliação
    May 2018
    Postagens
    369
    Accumulated bonus
    254.81 USD
    Obrigado
    18
    Agradecimentos 438 Tempos em 247 Postagens

    China deve se preparar para tempos difícieis, afirma Xi Jinping

    A guerra comercial entre EUA e China tem se estendido, ações retaliatória de ambos os lados, as duas potências estão elevando as tarifas comerciais sobre os produtos um do outro, depois que as negociações para resolver a disputa foram interrompidas. que levam a impactos no mínimo significativos na economia. A China por sua vez, tem que se preparar para tempos difíceis já que a situação internacional é cada vez mais complexa, fala do presidente chinês, Xi Jinping, em comentários divulgados pela mídia estatal nesta quarta-feira, no momento em que o país enfrenta aumentos de tarifas em uma guerra comercial com Washington.

    A disputa acirrou ainda mais desde a semana passada com Washington colocando a empresa chinesa de equipamentos de telecomunicações Huawei Technologies em uma lista negra de comércio, sabemos o que há por trás disso, a supremacia na tecnologia 5G, este foi um golpe potencialmente devastador para a empresa que agitou as cadeias de fornecimento de tecnologia e investidores.

    Certamente a China passará por desafios em casa e no exterior, segundo Xi Jinping, ele ainda enfatiza que a inovação tecnológica é a força vital das empresas.

    A China precisa dominar mais tecnologias essenciais e aproveitar o "terreno elevado" no desenvolvimento industrial, acrescentou. Sabemos que Trump não deixará isso acontecer e fará o possível para ter o domínio no 5G, nem que tenha que impor sanções e estender em uma batalha sem fim.

  15. Os seguintes 3 Usuários Dizem Obrigado o a Mike_Mike por este post útil:

    Hugo (05-22-2019),Não registrado (2 )

  16. #268
    Senior Member
    Data de afiliação
    Jul 2018
    Postagens
    135
    Accumulated bonus
    104.60 USD
    Obrigado
    37
    Agradecimentos 226 Tempos em 103 Postagens

    Brexit: principal representante de Theresa May no Parlamento renunciou ao cargo

    Theresa May mostrou-se contrária aos termos da saída da UE, segundo ela, se forem favoráveis às condições que ela agora propõe - o que inclui regras para o comércio exterior, leis alfandegárias, regulações trabalhistas, entre outros tópicos -, os deputados poderiam votar se o documento final deve passar ou não por um segundo referendo.


    O fato é que o discurso da primeira-ministra provocou a ira dos políticos favoráveis ao Brexit. O deputado do Partido Conservador Jacob Rees-Mogg disse que a oferta foi "pior que a anterior". Resultado, a representante do governo britânico na Câmara dos Comuns, Andrea Leadsom, renunciou ao cargo na quarta-feira, 22, dizendo que não acredita mais que, com a atual abordagem, o governo vá entregar o Brexit, a saída do Reino Unido da União Europeia (UE).

    Leadsom descreveu a realização de outro referendo como algo "perigosamente divisivo", e disse que se opunha a um governo "que facilite de bom grado tal concessão". May já prometeu estabelecer um cronograma para um novo líder assumir depois de os deputados votarem o acordo - o que, em teoria, deve acontecer em 7 de junho,e, diante da decisão de Leadsom, a pressão para que May deixe o cargo aumentou, pois acredita-se que sua autoridade está abalada.

    Válido lembrar que as propostas anteriores de May foram rejeitadas, como consequência, o Reino Unido poderá sair da UE sem nenhum acordo.

    O prazo final para um acordo, segundo combinado pelo Reino Unido e União Europeia em abril, é 31 de outubro.

  17. Os seguintes 6 Usuários Dizem Obrigado o a Mpaiva por este post útil:

    Unregistered (6 )

  18. Fb
  19. #269
    Junior Member
    Data de afiliação
    May 2019
    Postagens
    11
    Accumulated bonus
    0.00 USD
    Obrigado
    2
    Agradecimentos 10 Tempos em 6 Postagens

    EUA apoiam entrada do Brasil na OCDE

    Os Estados Unidos declararam, nesta quinta-feira (23), apoio oficial à entrada do Brasil na Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), de acordo com uma publicação do Itamaraty em rede social que foi compartilhada também pela Embaixada dos EUA em Brasília.

    A declaração de apoio foi feita durante a conferência ministerial da organização em Paris – que teve a participação do ministro de Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

    Todos os países considerados "em desenvolvimento", como o Brasil, recebem tratamento especial na OMC, que tem 164 países-membros. Entre os tratamentos especiais previstos estão prazos mais longos para a implementação de acordos e compromissos, medidas para aumentar as oportunidades comerciais para os países em desenvolvimento e disposições que obrigam todos os membros da OMC a salvaguardarem os interesses comerciais dos países em desenvolvimento.

    Ao entrar na OCDE traz algumas vantagens e desvantagens, pois, o Brasil se torna atraente no mercado externo, atraindo investidores, mas implica em perda de liderança entre os emergentes, pois em questão de posicionamento passa a ser o último entre os países desenvolvidos, sabemos que ainda precisamos de muito para realmente ser um país de primeiro mundo. Isto também implica em custos adicionais, visto que o Brasil enfrenta problemas econômicos devido a sua frágil economia, será que seria exatamente uma vantagem fazer parte da OCDE?

  20. The Following User Says Thank You to Flashfx For This Useful Post:

    Não registrado (1 )

+ Responder ao Tópico
Página 27 de 27 FirstFirst ... 17252627

Permissões de postagens

  • You may not post new threads
  • You may not post replies
  • You may not post attachments
  • You may not edit your posts