photo
Ganhe até
$50000
por convidar amigos
para receber o Bônus StartUp
da InstaForex
Não é necessário investimento!
Comece a negociar sem
investimentos e riscos
COM O NOVO BÔNUS
STARTUP 1000$
Receba o bônus
55%
da InstaForex
em todos os depósitos
+ Responder ao Tópico
Página 1 de 5 123 ... ÚltimoÚltimo
Resultados de 1 a 10 de 50

Thread: Notícias mundiais

  1. #1
    Senior Member
    Data de afiliação
    Nov 2017
    Postagens
    250
    Accumulated bonus
    26.50 USD
    Obrigado
    43
    Agradeceu 107 vezes em 53 publicações

    Notícias mundiais

    Mulheres serão mais prejudicadas por desastres naturais, diz autora de "O Conto da Aia"

    As mulheres sofrerão mais com a devastação da mudança climática, uma vez que o caos desencadeado por desastres e escassez de alimentos as torna vulneráveis a estupros e outras violências, disse a escritora de romances distópicos Margaret Atwood nesta sexta-feira.

    Algumas mulheres e meninas são forçadas a vender seu corpo para sobreviver e outras são estupradas em tempos de conflito e catástrofes, cada vez mais frequentes devido às mudanças climáticas, disse a escritora canadense de 78 anos em evento em Londres.

    "Claro, esses tipos de eventos dão origem a instabilidade civil, guerras, guerras por recursos, batalhas por água", disse a autora do livro de 1985 "O Conto da Aia".

    "Mulheres nessas situações irão sofrer desproporcionalmente, e seus filhos", disse.

    O popular livro de Margaret Atwood imagina um futuro totalitário em que mulheres férteis são forçadas à servitude sexual para repopular um mundo que enfrenta um desastre ambiental.

    "O Conto da Aia" voltou às listas de livros mais vendidos depois de ter sido adaptado em uma premiada série.

    Pesquisas indicam que as vulnerabilidades das mulheres são expostas durante o caos provocado por ciclones, terremotos e enchentes, de acordo com o grupo britânico Overseas Development Institute.

    "Se não há nenhuma proteção civil e você não tem nenhum dinheiro, qual é a única coisa que é comercializada, sempre? Em condições de guerra, o estupro é utilizado como tática militar", disse Margaret Atwood durante a conferência sobre mulheres e mudanças climáticas organizada pelo grupo Invisible Dust.
    Attached Images Attached Images
    Last edited by Martha Santos; 06-01-2018 at 07:20 PM.

  2. <a href="">Форекс портал</a>
  3. #2
    Junior Member
    Data de afiliação
    May 2018
    Postagens
    17
    Accumulated bonus
    0.00 USD
    Obrigado
    45
    Agradeceu 1 vezes em 1 publicaçaõ

    Mundo está menos pacífico do que uma década atrás, mostra índice global

    O mundo está menos pacífico do que há uma década, sobretudo devido a conflitos no Oriente Médio e na África que estão custando trilhões de dólares à economia global, mostrou um índice internacional nesta quarta-feira.

    "Houve um declínio gradual na paz na última década", disse Steve Killelea, chefe do Instituto da Economia e da Paz (IEP), sediado na Austrália.

    "A razão deste declínio lento e gradual da paz se encontra nos conflitos no Oriente Médio e no norte da África e nos efeitos colaterais em outras áreas", disse Killelea à Thomson Reuters Foundation em uma entrevista por telefone.

    A Europa vem enfrentando uma crise imigratória desde 2015 decorrente de guerras na Líbia e na Síria. Mais de um milhão de pessoas saídas da África e do Oriente Médio, assim como do Afeganistão, tentaram chegar ao continente pela Turquia ou pelo mar.Ao analisar dados de centros de estudo, institutos de pesquisa, governos e universidades, o IEP estimou que em 2017 a violência custou à economia 14,8 trilhões de dólares -- quase dois mil dólares por pessoa.Se os países menos pacíficos, como Síria, Sudão do Sul e Iraque, fossem tão estáveis quanto os mais pacíficos, como Islândia e Nova Zelândia, isso poderia acrescentar dois mil dólares por pessoa às suas economias, afirmou o IEP em seu relatório anual Índice Global da Paz."Como vocês podem ver, a paz está integralmente ligada à riqueza econômica", argumentou Killelea, que descreveu o estudo como a única pesquisa que mede o impacto econômico da violência.

    A Europa apareceu como a região mais pacífica do mundo, e o Oriente Médio e o norte da África como as menos pacíficas.Em maio a Organização das Nações Unidas (ONU) disse que a crise humanitária na Síria ficou pior neste ano do em qualquer momento da guerra civil de sete anos.No vizinho Iraque, o Estado Islâmico representa uma ameaça ao longo da fronteira com a Síria, embora em dezembro o país tenha declarado vitória sobre os militantes, que tomaram um terço do país em 2014.A região da África subsaariana respondeu por quase metade das 11,8 milhões de pessoas que foram deslocadas pela violência e por conflitos dentro de seus próprios países no ano passado, segundo um relatório do Centro de Monitoramento de Deslocamentos Internos.

  4. #3
    Member
    Data de afiliação
    May 2018
    Postagens
    93
    Accumulated bonus
    183.64 USD
    Obrigado
    17
    Agradeceu 85 vezes em 32 publicações

    Moeda de ouro com imagem de George Washington será leiloada pela 1ª vez desde 1890

    Uma moeda única do século 18 com a imagem do primeiro presidente dos Estados Unidos, George Washington, deve arrecadar mais de 1 milhão de dólares ao ser leiloada em agosto, estimaram os responsáveis pelo leilão nesta quarta-feira.

    A moeda de 1792 nunca circulou como dinheiro, mas acredita-se que tenha sido apresentada a George Washington quando planos para construir a primeira Casa da Moeda norte-americana no período pós-independência estavam sendo elaborados.

    Washignton se recusou a ser retratado nas moedas, considerando o conceito "monárquico".

    Pesquisadores de moedas acreditam que a moeda de George Washington, que tinha sua imagem na frente e a de uma águia atrás, foi dada ao presidente como parte de uma promoção de vendas na tentativa de obter um contrato para a fabricação das moedas norte-americanas, e que Washington a carregava como uma lembrança pessoal.

    A Casa da Moeda dos Estados Unidos foi autorizada em 1792 e as primeiras moedas para uso público foram emitidas naquele ano em cobre e prata, com imagens representando a liberdade na frente, e uma águia na parte de trás.

    O leilão do dia 16 de Agosto, durante convenção na Filadélfia, marca a primeira vez em que a moeda com a imagem de George Washington estará disponível publicamente para compra em 128 anos, informou a casa de leilões Heritage Auctions em comunicado.

  5. Os seguintes 2 Usuários Dizem Obrigado o a bravomercado por este post útil:

    Unregistered (2 )

  6. #4
    Senior Member
    Data de afiliação
    Nov 2017
    Postagens
    370
    Accumulated bonus
    33.90 USD
    Obrigado
    25
    Agradeceu 221 vezes em 90 publicações

    Estado de NY exige dissolução da Fundação Donald J. Trump por 'conduta ilegal'

    A procuradoria do estado de Nova York entrou nesta quinta-feira (14) com um processo contra a Fundação Trump e seus diretores, que são o presidente americano Donald Trump e seus três filhos, Donald J. Trump, Jr., Ivanka Trump e Eric Trump. O texto acusa a fundação de "persistente conduta ilegal" por mais de uma década e pede a sua dissolução.

    A ação judicial garante que Trump usava os ativos da fundação para pagar seus advogados, promover seus hotéis e negócios e comprar artigos pessoais. Também acusa a fundação de conduzir uma "extensa coordenação política ilegal" com a campanha presidencial de Trump

    O texto acusa a Fundação Donald J. Trump "de persistente e extensa coordenação política com a campanha presidencial, de repetidas e intencionais transações entre empresas do mesmo grupo em benefício dos interesses pessoais e empresariais de Trump e de violações das obrigações legais básicas para fundações sem fins lucrativos".

    A ação demanda a restituição de US$ 2,8 milhões, o fechamento da fundação, além da proibição a Trump, por um período de 10 anos, de atuar no conselho diretor de qualquer outra instituição beneficente de Nova York.

  7. Os seguintes 2 Usuários Dizem Obrigado o a Fernando Maya por este post útil:

    Unregistered (2 )

  8. #5
    Senior Member
    Data de afiliação
    May 2018
    Postagens
    104
    Accumulated bonus
    159.43 USD
    Obrigado
    15
    Agradeceu 104 vezes em 40 publicações

    Jurassic world: Reino ameaçado

    Com estréia prevista para 21 de junho de 2018, Jurassic World : Reino Ameaçado é mais do que a sequência de Jurasic World. É a volta da franquia à sua grandeza, sem se apoiar apenas em seu passado. Dessa vez, o filme não encontra os problemas que encontrou em seu primeiro longa e, mesmo como uma continuação, se sustenta por si só.

    Nas mãos de J.A. Baoyna, cineasta espanhol, o filme deixa rápido sua característica de aventura para embarcar em uma ficção científica que, mesmo com momentos leves, ganha aspectos de thriller de terror. A fotografia fica mais escura e deixa de lado os momentos cafonas que existiram no filme de 2015. Os personagens são mais verossímeis e respeitosos e a trama é muito mais interessante.

    Quando o filme se apoia em sua trilogia de origem, Jurassic Park, trazendo participações como a de Jeff Goldblum ou citações à momentos anteriores, ela faz questão de não deixar o novo público de fora. Tudo é bastante explicado, apesar do filme demorar para engrenar. O longa começa um pouco rápido, e meio apressado. Isso acontece porque a continuação faz questão de deixar de lado seu passado sem desrespeitá-lo. Logo de cara é entendido que os personagens de Chris Pratt e Bryce Dallas Howard, por exemplo, são os mesmos. Mas dessa vez, eles fogem dos clichês antes apresentados e se tornam mais interessantes do que com seu pano de fundo anterior.

    Pratt tem seu carisma característico sem ser imbatível. Howard mostra a sua força sem sofrer uma objetificação. A química dos dois é ainda melhor. As chegadas de Justice Smith, um jovem ator norte americano conhecido pela atuação em Radar, e Daniella Pineda, uma atriz norte-americana de origem mexicana, mais conhecida por seus papéis no filme Dormindo Com as Outras Pessoas ou na série Os Originais, trazem personagem novos, divertidos e eficazes para o longa. Ted Levine (O Silêncio dos Inocentes e Monk) mostra mais uma vez porque vem crescendo em Hollywood.

    Os efeitos do filme são ótimos, e o longa é um dos poucos que justifica seu uso da tecnologia 3D com elegância, sem abusá-lo. A parte que podemos ver, de fato, uma aventura, é contagiante e deve deixar o público preso em seus assentos de cinema. Bayona parece nitidamente mandar uma mensagem para o primeiro filme do resgate da franquia, e, ao mesmo tempo em que resgata o sabor das continuações do primeiro filme da franquia, traz algo novo para o universo.

    A partir de um certo ponto, temos uma trama digna de ficção científica em um enredo que, com ajuda de seu novo tom, chega a lembrar Alien: O Oitavo Passageiro. Mesmo com cenas leves, dessa vez a participação infantil, característica de filmes de Steven Spielberg, é muito menos clichê. A participação infantil é muito melhor justificada do que apenas uma questão comercial, e os assuntos que tangem a discussão sobre família fogem dos clichês encontrados na maioria dos filmes hollywoodianos e ganham um aspecto muito mais profundo.

    Há, é claro, problemas no filme. Depende do nível de abstração do público e de nada mais. Apesar das cenas serem bem feitas, o perigo não parece extremamente real. Alguns humanos correm mais do que dinossauros, mas dessa vez, eles pelo menos não estão de salto alto. Nada que atrapalhará o aproveitamento do longa ao grande público, mas um espectador mais exigente pode acabar se incomodando com a “armadura do protagonismo”. Nenhum momento do filme é realmente surpreendente, mas isso não é incômodo. Os personagens são tão bem apresentados que o público deve conseguir em alguns momentos prever suas ações, mas não de uma forma rasa, mas sim que faz sentido.

    Jurassic World: Reino Ameaçado é um filme divertido, que entretém de uma forma muito mais madura do que Jurassic World. Dinâmico, quando o longa lhe dá tempo para respirar, é normalmente para lhe emocionar. Os problemas do filme anterior são, aos poucos, apagados e sua novidade não fica só na mudança estética, mas também no roteiro e nas suas futuras implicações, que devem dar uma cara ainda mais nova para a franquia. Mesmo quem não se empolgou em saber que Jurassic World ganharia uma sequência, deve acabar torcendo para que a franquia não acabe por aqui.

  9. #6
    Senior Member
    Data de afiliação
    Nov 2017
    Postagens
    370
    Accumulated bonus
    33.90 USD
    Obrigado
    25
    Agradeceu 221 vezes em 90 publicações

    Trump responsabiliza imigração na Europa por mudança de cultura

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, responsabilizou imigrantes na Europa pelo que descreveu incorretamente como um aumento nos índices de violência na Alemanha e por uma mudança de cultura, acrescentando que os Estados Unidos enfrentam ameaças semelhantes.

    "O povo alemão está se voltando contra sua liderança à medida que a imigração abala a já tênue coalizão de Berlim. O crime na Alemanha está muito mais alto. Grande erro cometido em toda a Europa ao permitir a entrada de milhões de pessoas que mudaram tão fortemente e violentamente sua cultura", disse Trump em publicação no Twitter.

    Entretanto, os índices de criminalidade caíram bastante na Alemanha, com o Ministério do Interior do país reportando 5,76 milhões de infrações criminais em 2017, o número mais baixo desde 1992, levando à menor taxa de criminalidade da Alemanha em mais de 30 anos.

    Muitos culpam a política de portas abertas de Merkel pelo crescimento do partido de extrema-direita Alternativa para a Alemanha (AfD), que atualmente é a maior sigla opositora no Parlamento.

    Mais de 1,6 milhão de imigrantes, em sua maioria muçulmanos fugindo de guerras no Oriente Médio, chegaram à Alemanha desde 2014.

    O governo Trump está enfrentando fortes críticas por parte de ativistas de direitos humanos, democratas e alguns membros de seu próprio Partido Republicano por separar filhos de seus pais na fronteira entre os Estados Unidos e o México, uma política destinada a impedir a imigração ilegal.

  10. #7
    Senior Member
    Data de afiliação
    Nov 2017
    Postagens
    250
    Accumulated bonus
    26.50 USD
    Obrigado
    43
    Agradeceu 107 vezes em 53 publicações

    Neta da rainha Elizabeth Zara da à luz segunda filha

    A neta da rainha Elisabeth Zara Tindall deu à luz sua segunda filha, informou o Palácio de Buckingham nesta terça-feira, elevando o número de bisnetos da monarca a sete.

    Zara, que é casada com o ex-capitão de rúgbi da Inglaterra Mike Tindall, deu à luz seu segundo bebê, com 4,2 kg, no domingo, na maternidade Stroud, no oeste da Inglaterra.

    O nome da criança será confirmado no tempo devido, disse o Palácio, acrescentando que a rainha, seu marido, príncipe Philip, e a mãe de Zara, princesa Anne, a única filha da monarca, estavam muito felizes com a notícia.

    A nova integrante da família real, atualmente 19ª na linha do trono, nasce dois meses depois do sexto bisneto de Elizabeth, príncipe Louis, o terceiro filho de seu neto, príncipe William, com a esposa Kate.

    Zara, de 37 anos, ganhou uma medalha de prata de hipismo nos Jogos Olímpicos de Londres em 2012, enquanto seu marido, de 39 anos, fez parte do time inglês que venceu a Copa do Mundo de Rúgbi em 2003.

  11. #8
    Senior Member
    Data de afiliação
    Nov 2017
    Postagens
    328
    Accumulated bonus
    30.40 USD
    Obrigado
    22
    Agradeceu 181 vezes em 76 publicações

    Trump cogita decreto para encerrar separação de famílias de imigrantes, diz Fox

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, está cogitando assinar um decreto nesta quarta-feira que permitiria que filhos permaneçam com seus pais imigrantes detidos durante o processo judicial, disse um repórter da emissora norte-americana Fox News no Twitter, citando fontes não identificadas.

    O governo Trump tem sido duramente criticado pela política de separações de famílias e detenções de crianças na fronteira com o México, principalmente após a divulgação de vídeos de jovens em celas e uma gravação em áudio de crianças chorando que geraram protestos no país e forte condenação no exterior.
    Last edited by Marcus Moreira; 06-20-2018 at 12:22 PM.

  12. #9
    Member
    Data de afiliação
    May 2018
    Postagens
    93
    Accumulated bonus
    183.64 USD
    Obrigado
    17
    Agradeceu 85 vezes em 32 publicações

    Deputados europeus aprovam lei que ameaça mudar a internet

    A comissão parlamentar aprovou esta quarta-feira o Artigo 13.º. “Desastrosa” e “ferramenta para controle” da internet. Estas são algumas das expressões que estão sendo usadas para qualificar esta aprovação. A legislação, que ainda terá de passar por várias etapas, tem como alvo os direitos de autor, mas promete mudar a internet.
    O comitê do Parlamento Europeu para os Assuntos Europeus aprovou alterações à legislação dos direitos do autor. Os especialistas acreditam que as mudanças podem levar a alterações significativas da internet. Com algumas críticas fortes às possíveis consequências, os opositores à legislação apontam para as ameaças à liberdade.
    O comitê aprovou a legislação. No entanto, a legislação ainda está longe de entrar em vigor. Terá de ser aprovada pelo Parlamento Europeu e ser discutida pelos governos dos 28 Estados-membros da União Europeia.
    O The Guardian explica que a legislação vai obrigar a que empresas como a Google ou a Microsoft sejam obrigadas a instalar filtros para prevenir que os usuários consigam usar material que está protegido pelos direitos de autor.
    As plataformas online ficarão obrigadas a pagar comissões aos donos dos conteúdos. A legislação quer obrigar a que haja um sistema de reconhecimento.
    Esta é já referida como a maior reforma de direitos de autor na União Europeia desde 2001 e está a gerar muitas críticas.
    A BBC explica que a legislação foi desenhada para limitar os poderes das gigantes tecnológicas, como o Facebook ou a Google, e que vai exigir que as plataformas online paguem uma comissão aos produtores dos conteúdos, caso se façam links. A teoria é que esta legislação vai ajudar os pequenos produtores de notícias, por exemplo. Mas as vozes críticas dizem que a legislação falha em definir nitidamente o que constitui um link e que pode ser manipulada pelos governos para limitar a liberdade de expressão.
    O The Guardian explica que os críticos desta legislação temem que se condicione a liberdade de expressão, já que a capacidade dos usuários partilharem os seus próprios conteúdos fica limitada.
    No início de Junho, 70 personalidades com relevo na internet, como o criador da world wide web “www” e o fundador da Wikipedia, subscreveram uma carta onde expuseram os seus argumentos contra a legislação.
    Esta legislação representa um passo "sem precedentes para transformar a internet, de uma plataforma aberta de partilha e inovação para uma ferramenta de vigilância e controlo dos seus utilizadores", salienta o fundador da Wikipedia, Jimmy Wales.
    "Os danos que isto pode provocar à internet livre e aberta, tal como a conhecemos, são difíceis de prever, mas na nossa opinião podem ser substanciais", salienta a carta subscrita pelas 70 personalidades do mundo da internet.
    A votação no Parlamento Europeu desta legislação deverá ocorrer em julho.

  13. <a href="http://www.mt5.com/">Форекс портал</a>
  14. #10
    Member
    Data de afiliação
    May 2018
    Postagens
    93
    Accumulated bonus
    183.64 USD
    Obrigado
    17
    Agradeceu 85 vezes em 32 publicações

    Trump pede que parlamentares republicanos desistam de legislação imigratória até nov

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fez um apelo aos parlamentares republicanos nesta sexta-feira para desistirem de seus esforços para aprovar uma legislação imigratória abrangente até depois das eleições de novembro, que ele espera que fortaleçam a maioria do partido no Congresso.

    Trump, alvo de uma revolta pública devido à sua política de separar crianças de seus pais imigrantes na fronteira com o México, tentou mudar o foco do debate sobre a imigração no Congresso com uma série de comentários publicados logo cedo no Twitter.

    Apesar do controle republicano na Câmara dos Deputados e no Senado, a maioria apertada de 51-49 do partido nesta última Casa do Congresso torna necessário obter algum apoio democrata para aprovar a maioria das leis.

    "Elejam mais republicanos em novembro e aprovaremos os melhores, mais justos e mais abrangentes projetos de lei de imigração de qualquer lugar do mundo", tuitou Trump.

    "Os republicanos deveriam parar de perder tempo com a imigração até depois de elegermos mais senadores e congressistas homens e mulheres em novembro. Os democratas estão só jogando, não têm intenção de fazer nada para resolver este problema de décadas. Podemos aprovar ótimas leis depois da Onda Vermelha!", disse.

    Na verdade, muitos analistas dizem que o partido poderá sofrer perdas em novembro, quando todos os 435 assentos da Câmara e um terço das 100 vagas do Senado estarão em disputa.

    Trump fez forte pressão na quarta-feira e assinou um decreto que acaba com a separação de crianças de suas famílias enquanto os pais são processados por cruzar a fronteira ilegalmente. Ele disse ainda que deseja que o Congresso aprovasse uma lei de imigração mais abrangente.

    Na quinta-feira, a Câmara rejeitou um projeto de lei apoiado por conservadores que teria interrompido a prática de dividir famílias e que abordava uma gama de outras questões ligadas à imigração.

    O projeto de lei foi derrotado por 231 votos a 193, e 41 republicanos se uniram à oposição. A Câmara também adiou, provavelmente até a semana que vem, a votação de um projeto de lei mais moderado para tentar angariar mais apoio --mas os tuítes mais recentes de Trump podem frustrar esta iniciativa.

    "Jogo encerrado", disse o deputado Mark Sanford, um republicano crítico de Trump que entrou na mira do presidente antes de perder uma eleição primária neste mês.

    "Isso tira todo o ímpeto do que poderia ter sido um final de semana bastante produtivo em termos de procurar um meio-termo", disse Sanford à CNN. "Sem o presidente dar apoio aos parlamentares, de maneira nenhuma eles correrão os riscos que seriam inerentes a um grande projeto de lei de reforma."

    Os dois projetos de lei receberam apoio de Trump, mas foram rejeitados por democratas e grupos pró-imigrantes que os consideraram rígidos demais. Eles financiariam o muro que Trump propôs construir na fronteira com o México e reduziriam a imigração legal.

+ Responder ao Tópico

Permissões de postagens

  • You may not post new threads
  • You may not post replies
  • You may not post attachments
  • You may not edit your posts