Fórum Forex Brasil

Lugar da Comunidade Forex

photo
Ganhe até
$50000
por convidar amigos
para receber o Bônus StartUp
da InstaForex
Não é necessário investimento!
Comece a negociar sem
investimentos e riscos
COM O NOVO BÔNUS
STARTUP 1000$
Receba o bônus
55%
da InstaForex
em todos os depósitos
+ Responder ao Tópico
Página 16 de 16 First ... 6141516
Resultados de 151 a 160 de 160

Thread: Política

  1. #151
    Senior Member
    Data de afiliação
    May 2018
    Postagens
    412
    Accumulated bonus
    254.81 USD
    Obrigado
    21
    Agradecimentos 663 Tempos em 338 Postagens

    Reforma tributária é necessária.

    Recentemente, estudo destacando que entre os 30 países que possuem a maior carga tributária, o Brasil é o lanterna quando o assunto é o retorno em serviços para a sociedade,, ou seja, muitos tributos e pouquissimo retorno. No rank dos paises com a amior carga tributária o Brasil só perde para Cuba entre as nações que mais pagam impostos na América Latina.

    Mas, avanços na discussão da Reforma Tributária, na Câmara e no Senado nos faz acreditar que há uma luz no final do tunel.

    Temos muitos problemas devido a alta burocracia nom país, o que o governo atual vem tentando amenizar. O empresário brasileiro, além da alta carga tributária, fica travado nessa burocracia, impedindo a capacidade de investimento. Então, a simplificação de impostos deverá contribuir para aumentar contratações e geração de renda. Mas será que Brasília chegará a um entendimento comum sem cair no clichê de que os pobres serão prejudicados? Sabemos que muitas vezes é manipulação e jogo político.

    Há uma proposta, de hibernação, e que pode ser votada se houver interesse da maioria de autoria do ex-deputado Luizz Carlos hauly de acabar com o IPI,IOFCLL,PIS,PASEP,Cofins, salário educação,Cide, ICMS e ISS, que seria substituído por um valor agregado de competência estadual e um imposto sobre bens e serviços específicos de competência federal.

    Há outra proposta do movimento Brasil 200 que é a criação de um imposto único que substitua todos os tributos, inclusive o IPTU e o IPVA.

    Bem, sabemos que há uma briga na Câmara pelo protagonismo, afinal há vários interesses envolvidos, se será interessante ver qual deles ou o quanto eles irão avançar, afinal, sempre há muita surpresa.

    Mas certamente com a redução de tributos, ou a simplificação, trará mais investimentos para o país, e todos ganharão.

  2. The Following User Says Thank You to Mike_Mike For This Useful Post:

    Não registrado (1 )

  3. Fb
  4. #152
    Senior Member
    Data de afiliação
    Jun 2018
    Postagens
    405
    Accumulated bonus
    95.50 USD
    Obrigado
    18
    Agradecimentos 751 Tempos em 357 Postagens

    Bolsonaro aprova MP que põe fim a obrigação de balancetes em jornais

    O presidente Jair Bolsonaro disse na terça-feira que a medida provisória assinada por ele que retira a obrigatoriedade de empresas de capital aberto publicarem balanços financeiros em jornais foi uma retribuição dele a parte dos ataques que diz ter sofrido da imprensa.
    Válido lembrar que as empresas eram obrigadas a publicarem seus balancetes nos jornais e a pagarem muito por isso. Agora podem fazê-lo no Diário Oficial da União a custo zero, essas forma as palavras do presidente em discurso em Itapira (SP), na inauguração de uma farmoquímica.

    Bolsonaro disse que a MP (media provisória) não era uma retaliação, mesmo após dizer que tal medida era uma retribuição aos ataques que vem sofrendo por parte da imprensa.

    Rodrigo Maia (DEM-RJ), comentou a MP e as declarações de Bolsonaro e avaliou que a imprensa não ataca o presidente, mas sim publica notícias. Ele também disse não acreditar que a medida provisória seja uma retaliação, mas avaliou que tirar receita de jornais subitamente não é a melhor decisão.

    Pois, é, para alguns, decisão sábia, para outros uma decisão que pode gerar mais ataques ao governo atual. As empresas divulgam seus balancetes no RI sujeitas a penalidades se não cumprirem, porque pagar mais para divulgar em jornais.

  5. Os seguintes 2 Usuários Dizem Obrigado o a Paulo_st por este post útil:

    Não registrado (2 )

  6. #153
    Senior Member
    Data de afiliação
    Nov 2017
    Postagens
    420
    Accumulated bonus
    34.59 USD
    Obrigado
    26
    Agradecimentos 333 Tempos em 228 Postagens

    Paulo Guedes quer fim das deduções no IR e redução de alíquotas

    Na próxima semana o governo pretende apresentar a reforma tributária, que deve trazer mudanças no Imposto de Renda. Em evento em São Paulo na última quinta-feira (8), o ministro da Economia, Paulo Guedes, indicou que deve ser proposto o fim das deduções no Imposto de Renda, como aquelas com gastos médicos e educação. Segundo o ministro, o propósito é simplificar a tributação.

    O tripé da reforma é, a alteração no imposto de renda para pessoas físicas e jurídicas, desoneração da folha de pagamento e criação de um imposto para reunir tributos federais como PIS, Cofins e o IOF. O propósito é o mesmo - simplificar a tributação. A Unificação dos tributos federais em torno do imposto sobre valor agregado, deixando de fora o ICMS dos estados e o ISS dos municípios.

    Além disso, o governo também já anunciou a intenção de instituir um tributo eletrônico sobre pagamentos e recebimentos - que abrangerá todas as movimentações financeiras, semelhante à extinta Contribuição Provisória Sobre Movimentação Financeira (CPMF). A ideia é colocar esse novo tributo no lugar da contribuição patronal sobre a folha de pagamentos, que seria extinta, para estimular o emprego no país. Bem, se ela vai passar pela câmara sem alterações vamos aguardar, pois, ainda não está claro como será isto.

  7. Os seguintes 4 Usuários Dizem Obrigado o a Marcus Moreira por este post útil:

    Unregistered (4 )

  8. #154
    Member
    Data de afiliação
    Oct 2018
    Postagens
    40
    Accumulated bonus
    0.03 USD
    Obrigado
    94
    Agradecimentos 33 Tempos em 20 Postagens
    Precisamos de uma reforma tributária, mas criar um novo tributo? vai ter que substituir outro caso contrário, não passa na votação. Pagamos muitos tributos sem retorno.

  9. #155
    Senior Member Jane_st's Avatar Jane_st's Avatar
    Data de afiliação
    Aug 2018
    Local
    São Paulo
    Postagens
    187
    Accumulated bonus
    19.81 USD
    Obrigado
    12
    Agradecimentos 292 Tempos em 168 Postagens

    Governo Trump anuncia nova regra para limitar imigração legal

    Segundo reportagem da Reuters, o governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, revelou nesta segunda-feira (12) uma nova regra, que entra em vigor em 15 de outubro, que pode negar vistos e residências permanentes a centenas de milhares de pessoas por serem muito pobres.

    Considerando a regra, requerentes de vistos temporários ou permanentes serão rejeitados se não cumprirem os padrões de renda, ou por receber assistência pública, como assistência social, cupons de alimentação, moradias públicas ou Medicaid.

    Sob as novas regras, mais da metade de todos os requerentes de green cards com base em laços familiares seriam negados, de acordo com o Migration Policy Institute, uma organização de pesquisa. Cerca de 800 mil green cards foram concedidos em 2016. A nova regra é derivada da Lei de Imigração de 1882, que permite que o governo dos EUA negue um visto a qualquer pessoa que possa se tornar um "encargo público", pois, estes, podem se tornar dependentes da assistência do governo.

    A maioria dos imigrantes é inelegível para os principais programas de ajuda até obter green cards, mas a nova regra, publicada pelo Departamento de Segurança Interna, expande a definição de "encargo público" fato esse que desqualifica muito mais pessoas.

    Os defensores dos imigrantes expressaram preocupação de que a regra pode afetar negativamente a saúde pública, ao dissuadir os imigrantes de usarem assistência em saúde ou alimentação - às quais eles ou seus filhos têm direito, e também criticaram o plano, pois, este pode ser mais um esforço do governo de Trump para reduzir a imigração.

    Segundo especialistas, a mudança na regra dos benefícios pode ser a mais drástica das políticas de imigração da administração Trump. A medida é polêmica, pois não agrada defensores de imigrantes, mas agrada àqueles que elegeram Trump.

  10. #156
    Junior Member
    Data de afiliação
    Jun 2019
    Postagens
    6
    Accumulated bonus
    0.00 USD
    Obrigado
    5
    Agradecimentos 7 Tempos em 5 Postagens
    Trump parece estar indo contra o globalismo, está escolhendo quem fica em seu país a dedo, imigração seletiva. Há prós e cons.

  11. #157
    Senior Member
    Data de afiliação
    Jul 2018
    Postagens
    297
    Accumulated bonus
    104.60 USD
    Obrigado
    40
    Agradecimentos 581 Tempos em 309 Postagens

    MP da Liberdade Econômica está pronta, mas votação depende do clima, diz relator

    A chamada MP da Liberdade Econômica está pronta para ser analisada pelo plenário da Câmara dos Deputados, mas sua votação dependerá do ambiente na Casa, afirmou nesta segunda-feira o relator da proposta, deputado Jerônimo Goergen (PP-RS).

    Segundo o deputado, que passou o dia em reuniões e discutiu a medida com o secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, foram retirados do texto temas que poderia suscitar questionamentos sobre sua constitucionalidade e assuntos específicos relacionados a determinados setores, o que poderia criar “debates paralelos” e atrapalhar a discussão da matéria.

    Medida visa desburocratizar para facilitar o empreendimento e melhoria no ambiente de negócios no Brasil, visa também, menor intervenção do estado em certos seguimentos, modernizando e retirando certas proibições, como por exemplo, em alguns setores, o trabalho aos finais de semana é estritamente proibido, então, a medida visa uma mudança permitindo que essas categorias possam trabalhar nos finais de semana, de acordo com a demanda da atividade, mantendo os direitos trabalhistas.

    Se não for votada a MP corre o risco de perder a validade.

  12. Os seguintes 4 Usuários Dizem Obrigado o a Mpaiva por este post útil:

    Não registrado (4 )

  13. #158
    Senior Member
    Data de afiliação
    Jul 2018
    Postagens
    297
    Accumulated bonus
    104.60 USD
    Obrigado
    40
    Agradecimentos 581 Tempos em 309 Postagens

    MP da liberdade econômica aprovada

    O Senado aprovou, ontem (22), medida provisória que trata da liberdade económicas. Este projeto visa reduzir barreiras burocráticas para empresas, principalmente aquelas de pequeno e médio porte. A proposta deve facilitar a abertura e o fechamento de empresas que operam em setores de baixo risco, removendo a obrigação de alguns alvarás, incentivando o empreendorismo.

  14. Os seguintes 2 Usuários Dizem Obrigado o a Mpaiva por este post útil:

    Não registrado (2 )

  15. #159
    Senior Member ulier22's Avatar ulier22's Avatar
    Data de afiliação
    Aug 2018
    Postagens
    491
    Accumulated bonus
    39.18 USD
    Obrigado
    210
    Agradecimentos 493 Tempos em 294 Postagens

    Fundo Monetário Internacional

    Uma equipe do Fundo Monetário Internacional (FMI) se reúne nesta segunda-feira com assessores econômicos do candidato da oposição argentina Alberto Fernández, que lidera a disputa para as eleições Presidencias de outubro, segundo um porta-voz de Fernández.

    A equipe do FMI se reunirá com pelo menos quatro representantes da coalizão "Frente de Todos", de Fernández, segundo a agência de notícias estatal Telam.

    Fernández terá que explicar como pagará na dívida externa com o FMI já que é um crítico ao empréstimo solicitado no passado.

  16. Forex portal
  17. #160
    Senior Member
    Data de afiliação
    May 2018
    Postagens
    412
    Accumulated bonus
    254.81 USD
    Obrigado
    21
    Agradecimentos 663 Tempos em 338 Postagens

    Polêmica sobre nova CPMF: Paulo Guedes demite secretário da Receita Federal

    Polêmicas sobre o suposto imposto que seria uma nova versão da antiga CPMF circulam no governo. O ministro da Economia, Paulo Guedes, demitiu o secretário especial da Receita Federal, Marcos Cintra, nesta quarta-feira (11). O secretário atuava no cargo desde o início do governo de Jair Bolsonaro. Quem assumiu o cargo, interinamente, foi o auditor fiscal José de Assis Ferraz Neto.

    A saída acontece de Cintra em meio à polêmica sobre o novo imposto, e o motivo da queda foi a divulgação antecipada ,sem a permissão de Guedes, de estudos para uma nova reforma tributária, incluindo a cobrança de uma taxação nos moldes antigos da CPMF. Em nota, o ministério afirmou que ainda não há um projeto tributário finalizado, e que a equipe econômica está trabalhando nisso.

  18. Os seguintes 3 Usuários Dizem Obrigado o a Mike_Mike por este post útil:

    Unregistered (3 )

+ Responder ao Tópico
Página 16 de 16 First ... 6141516

Permissões de postagens

  • You may not post new threads
  • You may not post replies
  • You may not post attachments
  • You may not edit your posts