Fórum Forex Brasil

Lugar da Comunidade Forex

photo
Ganhe até
$50000
por convidar amigos
para receber o Bônus StartUp
da InstaForex
Não é necessário investimento!
Comece a negociar sem
investimentos e riscos
COM O NOVO BÔNUS
STARTUP 1000$
Receba o bônus
55%
da InstaForex
em todos os depósitos
+ Responder ao Tópico
Página 21 de 21 First ... 11192021
Resultados de 201 a 209 de 209

Thread: | América do Sul - Notícias |

  1. #201
    Senior Member Jane_st's Avatar Jane_st's Avatar
    Data de afiliação
    Aug 2018
    Local
    São Paulo
    Postagens
    216
    Accumulated bonus
    19.81 USD
    Obrigado
    12
    Agradecimentos 327 Tempos em 187 Postagens

    Venezuela suspende aulas e jornada de trabalho devido a novo blecaute

    A situação não está melhorando na Venezuela, o governo venezuelano suspendeu as aulas e a jornada de trabalho em todo o país depois que várias cidades e amplas zonas de Caracas amanheceram sem energia elétrica nesta terça-feira, 20 dias depois que um grande blecaute deixou o país petroleiro no escuro durante quase uma semana.

    Na tarde de segunda-feira, uma falha classificada pelo governo do presidente Nicolás Maduro como "um ataque" deixou a maioria dos 24 Estados do país sem luz por cerca de cinco horas.

    De noite, após o restabelecimento parcial do serviço, a luz voltou a faltar, e na manhã desta terça-feira grande parte do país continuava sem eletricidade, segundo testemunhas da Reuters e usuários de redes sociais.

    Alguns especialistas sustentaram que os cortes de luz são produto da deterioração do serviço por falta de investimento desde que o falecido presidente Hugo Chávez nacionalizou o setor elétrico, em 2007.

    Isto resulta em transtornos em todos os setores, em Caracas, os comércios, bancos e colégios estavam fechados e o transporte público em circulação era mínimo. O metrô e os trens não estavam operando.

    Como as linhas telefônicas e a internet não funcionavam bem, algumas pessoas não estavam cientes sobre a medida do governo de cancelar a jornada de trabalho durante 24 horas e foram aos seus empregos, encontrando-os fechados. A distribuição de água potável também foi afetada, bem como as operações no principal terminal de exportação de petróleo. O país está mergulhado em um caos sem fim.

    Maduro por sua vez, culpa

  2. The Following User Says Thank You to Jane_st For This Useful Post:


  3. Fb
  4. #202
    Senior Member
    Data de afiliação
    May 2018
    Postagens
    455
    Accumulated bonus
    254.81 USD
    Obrigado
    22
    Agradecimentos 706 Tempos em 364 Postagens

    Inflação oficial da Venezuela em 130.060% em 2018

    Venezuela teve uma inflação de 130.060% em 2018 e uma contração da economia de 47,6% entre 2013 e 2018, informou o Banco Central do país, no primeiro relatório deste tipo nos últimos três anos.

    O BC do país divulgou na terça-feira (28), que a inflação atingiu 274,4% no ano de 2016, foi de 862,6% em 2017 e de 130.060,2% em 2018.

    O Fundo Monetário Internacional (FMI) avaliou que a Venezuela teve uma inflação de 1.370.000% no ano passado. Em 2019, o FMI prevê uma inflação de 10.000.000% na Venezuela.

    As exportações de petróleo - fonte de 96% da renda do país - caíram para US$ 29,810 bilhões em 2018, contra US$ 85,603 bilhões em 2013 e US$ 71,732 bilhões em 2014, quando houve uma queda nos preços do petróleo que atingiu em cheio os venezuelanos.

    Esta é a primeira divulgação após o BC do país deixar de publicar os relatórios por três anos, sem justificativas.

  5. Os seguintes 2 Usuários Dizem Obrigado o a Mike_Mike por este post útil:

    Não registrado (2 )

  6. #203
    Senior Member
    Data de afiliação
    Jul 2018
    Postagens
    344
    Accumulated bonus
    104.60 USD
    Obrigado
    40
    Agradecimentos 629 Tempos em 348 Postagens

    Peso argentino em queda, após Macri anunciar corte de impostos e aumento em subsídios

    O peso abriu mais fraco nesta quarta-feira, após o presidente da Argentina, Mauricio Macri, anunciar cortes de impostos para trabalhadores e um aumento de subsídios para serviços sociais, após dois dias de turbulência econômica provocada pela vitória do candidato da oposição, Alberto Fernández, nas eleições primárias argentinas.

    Pela manhã, o peso caía 12,3%, a 61 por dólar, marcando a terceira abertura consecutiva de grandes perdas. O peso fechou em queda de 4,29%, a 55,9 por dólar, na terça-feira, após atingir 59 no início do dia. A moeda registrou uma mínima histórica na segunda-feira, de 65 por dólar, uma queda de 30%.

    A vitória esmagadora de seu oponente nas primárias foi um golpe duro para Macri, e também abalou mercados financeiros com receios de que a Argentina possa voltar às políticas econômicas intervencionistas do governo anterior.

    Macri também anunciou que os preços da gasolina na Argentina serão congelados por 90 dias como parte de seu plano para reduzir o impacto da crise econômica.

    Válido lembrar que este é o pior colapso da moeda, ações e títulos na Argentina desde a crise da divida 2001 que causou ondas de choque no mercado.

    O povo argentino não está satisfeito com a gestão de Macri, que tem adotado políticas que não foram bem vistas, mas será que voltar a um governo que intensificou a crise no país é uma boa ideia? fica a dúvida.

  7. Os seguintes 3 Usuários Dizem Obrigado o a Mpaiva por este post útil:

    Não registrado (3 )

  8. #204
    Senior Member Jane_st's Avatar Jane_st's Avatar
    Data de afiliação
    Aug 2018
    Local
    São Paulo
    Postagens
    216
    Accumulated bonus
    19.81 USD
    Obrigado
    12
    Agradecimentos 327 Tempos em 187 Postagens

    Argentina buscará estabilizar taxa de câmbio e cumprirá metas do FMI, diz Lacunza

    O novo ministro das Fazenda da Argentina, Hernán Lacunza, disse nesta terça-feira que uma de suas funções principais será ajudar a estabilizar a taxa de câmbio, ele adicionou que o governo cumprirá as metas definidas com o Fundo Monetário Internacional (FMI).

    Falando em sua primeira coletiva de imprensa após assumir o cargo, Lacinza disse que o presidente Mauricio Macri pediu a ele que reduza os grandes impactos sobre a situação financeira dos argentinos.

    O presidente do banco central da Argentina, Guido Sandleris, admitiu nesta terça-feira que o país sofrerá um novo aumento na inflação devido ao recente colapso do peso, que ele considera estar atualmente em um nível "competitivo". mSegundo ele a Argentina está passando por um "momento complexo" em que a desvalorização da moeda causa impacto nos preços, o banco continuará com a política de intervenção cambial e não pensa em um plano alternativo.

    O USD/ARS abriu a 54,668, venda 55,62 indicando venda forte.

  9. Os seguintes 3 Usuários Dizem Obrigado o a Jane_st por este post útil:

    Não registrado (3 )

  10. #205
    Senior Member jssuser's Avatar jssuser's Avatar
    Data de afiliação
    Aug 2018
    Postagens
    744
    Accumulated bonus
    49.13 USD
    Obrigado
    105
    Agradecimentos 754 Tempos em 399 Postagens
    O governo da Venezuela disse nesta quinta-feira que o país não é responsável pelo petróleo que atingiu praias do Nordeste do Brasil, após o ministro do Meio Ambiente dizer que as manchas de óleo provavelmente estão relacionadas a produto da Venezuela.

  11. The Following User Says Thank You to jssuser For This Useful Post:

    Não registrado (1 )

  12. #206
    Senior Member ulier22's Avatar ulier22's Avatar
    Data de afiliação
    Aug 2018
    Postagens
    595
    Accumulated bonus
    39.18 USD
    Obrigado
    223
    Agradecimentos 571 Tempos em 348 Postagens
    O ex-presidente do Uruguai José Mujica, que governou o país de 2010 a 2015, confirmou o favoritismo nas eleições do domingo passado e, aos 84 anos, voltou a ocupar uma vaga no Senado uruguaio com a lista de candidaturas mais votada da coalizão de esquerda Frente Ampla (FA).

  13. Os seguintes 3 Usuários Dizem Obrigado o a ulier22 por este post útil:

    Não registrado (2 ),Up&Up (10-28-2019)

  14. #207
    Member
    Data de afiliação
    Oct 2019
    Postagens
    47
    Accumulated bonus
    0.00 USD
    Obrigado
    6
    Agradecimentos 44 Tempos em 29 Postagens
    Equador quer criar centro de arbitragem para investimentos no Mercosul

    Brasília, 7 dez (EFE).- O presidente do Equador, Rafael Correa, sugeriu nesta sexta-feira a criação de um centro regional para a resolução de controvérsias sobre investimentos a fim de evitar que os países do Mercosul tenham que enfrentar organismos internacionais de arbitragem criados, em sua opinião, para favorecer o capital.

    "Precisamos denunciar esses tratados (de arbitragem) porque são realmente de submissão. Aqui o que requereremos é uma ação conjunta", afirmou Correa em seu discurso perante a plenária da Cúpula do Mercosul realizada em Brasília.

    O governante do Equador, país que é membro associado do Mercosul e negocia sua inclusão como membro pleno, assegurou que o bloco necessita adotar políticas comuns em diferentes áreas "para que não seja o capital transnacional que imponha as condições".

    O presidente assegurou que um acordo dos países para impedir que as arbitragens apenas favoreçam às transnacionais e não aos Governos é necessário para que o Mercosul "realmente ofereça benefícios pragmáticos" para seus povos.

    O líder se referiu a uma decisão do Centro Internacional para Arbitragem de Disputas sobre Investimentos (Ciadi), ligado ao Banco Mundial, que condenou em outubro passado o Equador a pagar uma indenização de US$ 2,3 bilhões à companhia petrolífera americana Oxy.

    Correa, que já tinha se referido aos problemas que o Equador enfrenta por ter o dólar como moeda, também pediu aos países do Mercosul a criação de uma moeda comum para fortalecer a integração não só do bloco, mas de toda América do Sul e América Latina.

    "Para que possamos ter uma tarifa comum e acordos de livre-comércio com outros países e blocos, como a União Europeia, necessitamos uma moeda regional", comentou.

    O Equador adotou o dólar como moeda em 4000 e Correa manteve essa decisão em seus seis anos de Governo apesar de considerá-la um erro.

    O líder equatoriano também advertiu que, apesar da atual crise, as negociações de livre-comércio entre o Mercosul e a União Europeia têm que levar em conta que as diferenças sociais e econômicas entre Europa e América Latina ainda são enormes.

    "Não podemos dizer que a Europa empobreceu. Segue gerando riquezas. Há uma brecha gigantesca entre Europa e América Latina", concluiu. EFE

  15. Os seguintes 2 Usuários Dizem Obrigado o a Sundra por este post útil:

    Hugo (10-29-2019)

  16. #208
    Senior Member
    Data de afiliação
    Jul 2018
    Postagens
    344
    Accumulated bonus
    104.60 USD
    Obrigado
    40
    Agradecimentos 629 Tempos em 348 Postagens

    Protestos na America Latina intensificam

    A onda de protestos e a crise política em países sul-americanos, como por exemplo Chile, Bolivia e Venezuela, que levou ao aumento da aversão ao risco na região, continua em destaque. No Chile, o presidente Sebastián Piñera propôs uma Constituinte para tentar reduzir os protestos. O Banco Central chileno anunciou uma atuação no câmbio, o que não evitou a queda do peso. Na Bolívia, a presidente interina, Jeanine Añez, disse que vão ser convocadas eleições em janeiro. Simpatizantes de Evo Moralez se manifestam contra Jeanine e a tensão aumenta, resta esperar pela data da nova eleição.

  17. Os seguintes 2 Usuários Dizem Obrigado o a Mpaiva por este post útil:

    Não registrado (2 )

  18. Fb
  19. #209
    Senior Member jssuser's Avatar jssuser's Avatar
    Data de afiliação
    Aug 2018
    Postagens
    744
    Accumulated bonus
    49.13 USD
    Obrigado
    105
    Agradecimentos 754 Tempos em 399 Postagens
    Quote Originally Posted by Mpaiva View Post
    A onda de protestos e a crise política em países sul-americanos, como por exemplo Chile, Bolivia e Venezuela, que levou ao aumento da aversão ao risco na região, continua em destaque. No Chile, o presidente Sebastián Piñera propôs uma Constituinte para tentar reduzir os protestos. O Banco Central chileno anunciou uma atuação no câmbio, o que não evitou a queda do peso. Na Bolívia, a presidente interina, Jeanine Añez, disse que vão ser convocadas eleições em janeiro. Simpatizantes de Evo Moralez se manifestam contra Jeanine e a tensão aumenta, resta esperar pela data da nova eleição.
    O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse no domingo que as transações em dólares, que têm crescido nos últimos meses, são uma "válvula de escape" que pode ajudar o país a atravessar a crise econômica, em meio às sanções norte-americanas que visam tirá-lo do poder.

  20. The Following User Says Thank You to jssuser For This Useful Post:

    Não registrado (1 )

+ Responder ao Tópico
Página 21 de 21 First ... 11192021

Permissões de postagens

  • You may not post new threads
  • You may not post replies
  • You may not post attachments
  • You may not edit your posts